A última grande #Crise econômica que ocorrera fora antes da 2ª Grande Guerra mundial, em 1929.

Quando estimulados por um crescimento sem igual, os americanos compraram as ações de várias empresas, e caíram em uma armadilha. Não tendo para quem vender, com excesso de produção, as ações das empresas começaram a despencar, e despencando, estas ficavam sem investidores. Por fim, iniciou um pesadelo, não tinham como se sustentar por falta de investidores, então, chegavam a falir. Os bancos, que emprestaram o dinheiro sem receber o produto perdido na falência dos investimentos, acabaram também falindo, e, sequencialmente, as bolsas dos outros países que exportavam para os EUA também faliram.

Publicidade
Publicidade

Ou seja, o sistema capitalista pode ruir por falta de liquidez.

Em que isto afeta o Brasil? Por enquanto, apenas o mau gerenciamento aparente que infelizmente está notado pelo descontentamento da população diante de seus gestores, mostra a inexistência de recursos para manter o sistema.

Sem os recursos de base, o topo da pirâmide econômica tende a se achatar. Isto se evidencia, cada vez mais, quando buscam cortar coisas necessárias, porém, sacrificáveis por aqueles que não respeitam nem o mercado, nem a população, voltados apenas aos próprios interesses.

Como atrasos de repasses a Saúde e Educação em paralelo a empréstimos e investimentos em outros países.

Se o Brasil fosse um estado participante de uma federação, em que este apenas fosse um estado e os outros países fossem estados também de uma união, até faria sentido, porém, apesar dos acordos, ainda se está bem longe de ser uma federação de estados consolidada na América do Sul.

Publicidade

Com isto hoje, a economia brasileira vai mal das pernas e quem vai pagar não são estes países, ao qual estamos emprestando recursos, é o povo do Brasil. Não tendo para quem vender, não há um mercado, enquanto outros países que receberam investimentos não geraram um retorno ao menos no mesmo tipo de valor, o que, de fato, mexe com a confiabilidade econômica do Brasil.

Com a perda de confiabilidade, não é só a presidenta do país que perde com isto, como alguns romancistas acham, o alvo é todo sistema brasileiro, inclusive, estados e municípios.

Então, o que é preciso para recuperar a fluidez monetária no Brasil? O sistema de comércio e produção é baseado em consumo. Se não há quem consuma, como haverá comércio? Sem comércio, como haverá indústrias? Sem indústrias e comércio, sem consumidores, como haverá empregos? É preciso haver o consumo, mesmo que equilibrado. #Negócios #Governo