Documentos revelados pelo Wikileaks essa semana revelaram que a Sony Entertainment Television tentou expandir seu mercado para a América Latina. A incursão aconteceu no ano de 2013. Os empresários do grupo midiático também se interessaram por duas TVs brasileiras, a TV Sul e o SBT. Fontes ligadas ao apresentador Silvio Santos, garantem que ele recebeu um proposta bilionária da Sony, mas que se negou a vender o SBT por entender que o canal de #Televisão era seu maior legado para o povo brasileiro.

A tentativa de compra do SBT precisaria ainda, caso aceita por Silvio Santos, ser autorizada pelo Congresso Nacional, já que essa modalidade é tecnicamente considerada ilegal.

Publicidade
Publicidade

De acordo com a constituição, apenas empresários nascidos no país podem ser donos de canais de TV. Caso não conseguissem a compra, a Sony poderia fazer uma parceria com Silvio Santos, onde dividiria as despesas e os lucros de algumas produções, essa modalidade sim é permitida pela legislação atual. 

Além do SBT e da TV Sul, outras emissoras de países vizinhos foram avaliadas para compra, como a City TV da Colômbia e a chilena Megavisión.  O objetivo do grupo, segundo mais de 250 mil folhas de documentos disponibilizados na internet seria crescer e superar empresas como a Televisa do México e a GloboSat do Brasil. A TV Globo não foi citada nas páginas divulgadas pelo Wikileaks, como possível parceira de negócios da Sony. Até um pedido de análise de empréstimo foi solicitado pela Sony, para avaliar quanto o grupo poderia gastar. 

A Telefé da Argentina também é citada, mas o negócio lá não teria ido para a frente por causa da situação política do país.

Publicidade

Duas fontes ligadas ao empresário e apresentador Silvio Santos, confirmaram que ele chegou a se reunir com empresários da Sony para ouvir uma primeira proposta do grupo, que teria oferecido mais de um bilhão de dólares pela compra do SBT. Silvio não se animou muito com o dinheiro, que seria o dobro do valor de mercado de seu canal e disse que preferia não seguir com as negociações. Ele argumentou que a TV dele era importante no Brasil por levar alegria aos telespectadores e que isso poderia acabar se perdendo com a venda.   #Entretenimento #Famosos