A frase "pagar mais por menos" é sinônimo de mau negócio, mas essa máxima não é seguida à risca por muitos, na hora de comprar um carro zero-quilômetro. A Volkswagen, por exemplo, acaba de apresentar a linha 2016 do Fox, que encareceu e piorou com a adoção do motor 1.0 litro de três cilindros, em substituição ao de quatro, nas versões de entrada.

Apesar do ganho de 6 cv (o novo propulsor fornece 82 cv contra 76 cv, do que deixa de ser usado) sugerir uma boa vantagem, o fabricante não divulgou os tempos de aceleração do compacto, se limitando a afirmar que ele está 6% mais rápido – será mesmo?

No quesito eficiência, a VW garante que a nova motorização de três cilindros deixou o Fox 11% mais econômico, com médias de 12,3 km/l, no uso urbano, e 13,5 km/l, no rodoviário – resultado obtido com uso de gasolina. A afirmação, no entanto, é desmentida pelos arquivos da própria montadora. Neles, as médias de consumo declaradas para modelo equipado com a unidade de quatro cilindros, que acaba de ser aposentada, são de 13,8 km/l e 17,8 km/l.

Publicidade
Publicidade

Em outras palavras, o ganho prometido é mentira!

Mas o pior, aquilo que a grande mídia não destaca porque está comprometida comercialmente com as montadoras, vem agora: em agosto do ano passado, quando passou por sua mais recente reestilização, o Fox partia de R$ 35.900 na versão básica, Trendline 1.0. Em outubro, ela subiu para R$ 36.170, depois foi para R$ 38 mil e, agora, chega a insólitos R$ 42.890. Em outras palavras, são quase R$ 43 mil por um compacto popular!

Além do o aumento no consumo e da propaganda enganosa, o Fox 2016 oferece uma nova central multimídia com conectividade pelos padrões #Android Auto, Carplay e Mirror Link, que espelham a tela do smartphone no visor sensível ao toque de 6,3 polegadas do console frontal. Apesar de oferecer atualizações gratuitas para o navegador por satélite (GPS), o sistema não lê aplicativos como Facebook e Waze.

Publicidade

Precisa de mais um motivo para riscar o Fox de sua lista de compras? A desvalorização. Basta tirá-lo do concessionário para 11,5% dos até R$ 62.490 (versão CrossFox 1.6) que a Volkswagen cobra por ele evaporarem. #Automobilismo #Apple