O 1º lote da restituição do #Imposto de Renda 2015 começou a ser pago pela Receita Federal.

No total serão 1.495.850 contribuintes que serão restituídos nesta leva, dando um total de mais de R$ 2,3 bilhões, com correção de 1,9%.

A Receita Federal autorizou na última segunda-feira (15) o pagamento do primeiro lote de restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2015. A maioria são de pessoas idosas, com doença grave ou deficiência física, que não apresentaram erros ou omissões na hora de enviar os dados.

Serão liberadas também as restituições dos exercícios de 2008 a 2014 para os contribuintes que caíram na malha fina, elevando para R$ 2,4 bilhões.

Publicidade
Publicidade

Segundo a Receita Federal, o valor é pago no primeiro lote deste ano (R$ 2,3 bilhões) é maior do que o valor pago no primeiro lote do ano passado (R$ 1,9 bilhão).

As outras restituições de acordo com as regras, vão ser pagas de acordo com a ordem de entrega da declaração do Imposto de Renda, mas somente se o documento tenha sido enviado sem nenhum erro ou omissões.

Os lotes do IR são liberados entre junho e dezembro, totalizando 7 lotes, e os valores são retificados de acordo com a variação dos juros básicos da economia, taxa esta que se encontra em 13,25% ao ano, atualmente.

De acordo com o calendário, a restituição do 2º lote será liberado em 15 de julho, o 3º lote será em 17 de agosto, o 4º lote em 15 de setembro, o 5º lote em 15 de outubro, o 6º lote em 16 de novembro e o 7º lote será liberado no dia 15 de dezembro.

Publicidade

A restituição permanecerá disponível durante o prazo de um ano. Se o contribuinte não realizar o saque nesse prazo, precisará requerê-la por meio do Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou através do e-CAC (Centro Virtual de Atendimento), no serviço Extrato do Processamento da DIRPF, no site da Receita Federal.

Para maiores informações procure uma agência do Banco do Brasil, visite o site da RF ou ligue para a Central de Atendimento através do telefone 4004-0001 (capitais), 0800 729 0001 (demais localidades) e 0800 729 0088 (telefone especial para pessoas com deficiência auditiva). #Governo #Finança