Temendo mais uma derrota, governo recua em favor dos aposentados

A discussão em torno do pagamento do adiantamento da primeira parcela do décimo terceiro salário dos aposentados e pensionistas do INSS termina em final feliz para estes. O governo recuou de suas declarações na semana passada, na qual declarou não ter em caixa, os 20 bilhões necessários para arcar com esta despesa extra e resolveu, nesta terça feira, dia 18 de agosto, pagar o adiantamento que é devido aos aposentados e pensionistas do Brasil.

A data a ser realizado o pagamento ainda não foi definida. Hoje quarta-feira, a presidente Dilma Rousseff, se reunirá com técnicos  do Ministério da Fazenda e do INSS que responsáveis pelo setor, para definir qual a data a ser adotada para que seja feito o pagamento da primeira parcela.

Publicidade
Publicidade

Segundo os assessores do governo, esta despesa custará aos cofres públicos algo em torno de 15 a 16 bilhões de reais a mais, bem diferente do valor divulgado a maior na semana passada, quando o mesmo girava em torno dos 20 bilhões de reais.

Aposentados recorreram ao STF

Enquanto a discussão se aprofundava, a Associação dos Aposentados e Pensionista entrara com um recurso junto ao STF, obrigando o governo a pagar este valor, como forma de se garantir por conta do mesmo a efetivação deste compromisso.

Temendo mais uma derrota por parte do STF, o governo resolveu ceder e voltou atrás na sua decisão de não pagar o adiantamento do décimo terceiro salário dos aposentados e pensionistas.

O acordo do pagamento desta parcela nos meses de agosto e setembro faz parte de um acordo feito com governos anteriores, quando da negociação das entidades de representação dos aposentados e pensionistas com o mesmo.

Publicidade

Foi preciso recorrer a justiça para se garantir tal acordo, defende um dos representantes das associações. Segundo o mesmo, este acordo venceu em 2010. Entretanto, o governo #Dilma Rousseff resolveu estender este benefício. Agora, resolveu suspendê-lo. Foi um baque muito grande, afirmou. "De repente, famílias que contavam com este benefício, ficaram desamparadas e foram pegas com calças curtas", emendou o representante. 

Além da data a ser definida hoje, dia 19 de agosto, para o pagamento ocorrer, o mesmo deverá ser publicado  em decreto lei assinado pela presidente. #Finança #Blasting News Brasil