A economia brasileira não anda muito bem e o resultado divulgado das contas públicas referentes ao mês de julho de 2015 traduzem isso em números. Desde 1997 que o déficit não era tão alto. De acordo com dados oficiais divulgados hoje (27/08), pela Secretaria do Tesouro Nacional, o valor negativo ultrapassa os R$ 7 bilhões e de janeiro a julho chega aos quase R$ 10 bilhões.

Desde 1997 que a medição é feita e na série histórica o resultado é o pior. Em quase 20 anos é a primeira vez que entre os meses de janeiro a julho as contas do #Governo fecham no vermelho nos primeiros meses do ano. A arrecadação de impostos está em queda e isso está piorando o cenário da #Crise brasileira.

Publicidade
Publicidade

Com a queda no acentuada no consumo das famílias brasileiras e com a atividade econômica também em franco decréscimo, o Palácio do Planalto está revendo as contas.

Os números do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro irão cair quase 2% em 2015 e para 2016 a situação econômica do Brasil não deve se alterar. Especialistas já mostram, através de números, que a economia do Brasil desaqueceu e as famílias se endividaram além do previsto. Enquanto o Governo brasileiro não diminuir os gastos da máquina pública e "fechar a torneira" a situação tende a piorar. As recentes declarações da Presidente Dilma Rousseff sobre a crise, mostram que há um despreparo do Governo Federal e isso deixa os investidores apreensivos, piorando o cenário brasileiro.

Enquanto a economia desacelera e a arrecadação cai, os gastos do governo aumentam seguindo na contramão do processo.

Publicidade

Não que o Governo Federal esteja investindo, mas o aumento no chamado "custo Brasil" se deve aos gastos com custeio (folha de pagamentos por exemplo). Para que o não falte dinheiro o Ministro da Fazenda, Joaquim Levy, está aumentando tributos sobre produtos importados, receitas de empresas, exportações, automóveis, cerveja, combustíveis entre outros. A tentativa de estancar a crise parece não ter atingido o governo e sim os contribuintes.

Crise

Somente no mês de julho o Brasil perdeu mais de 150.000 postos de trabalho. Clique aqui e leia mais.

Desde 2003 que o comércio não vende tão pouco como em 2015. Clique aqui para ler mais.

A inflação de 2015 será a maior dos últimos 13 anos. Clique aqui e leia a notícia completa. #Crise econômica