A crise política e econômica que atinge o país chega à diversas áreas, da construção civil à comunicação social. Esta quinta-feira, 13, foi mais triste para dezenas de profissionais do jornalismo. Um dos maiores jornais do Rio de Janeiro, o 'O Dia' anunciou mais de 30 demissões em sua redação. O impresso pertencente ao Grupo Ejesa já limou em 2015 mais de 70 postos de trabalho. De acordo com o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio, o motivo para os fechamento dos empregos é justamente a diminuição da venda de exemplares do jornal e também à redução da publicidade. 

O Sindicato disse que continuará lutando pelos direitos dos trabalhadores.

Publicidade
Publicidade

No entanto, a entidade disse em sua página oficial no Facebook que os desligamentos dos profissionais da mídia atingem a toda a categoria. Segundo o Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro, haverá uma plenária na próxima segunda-feira, 17. O horário ainda não foi confirmado, mas por enquanto o evento está marcado para ser realizado à noite. 

Nas redes sociais, diversos jornalistas, demitidos ou não, repercutiram a triste notícia para o mercado de trabalho da comunicação social. Um deles postou que esse foi, sem dúvida, um dos piores dias da sua vida. Ele desejou sorte aos colegas e também que dias melhores venham no futuro. No entanto, apesar de ainda existir esperança para muitos profissionais, as notícias para o mercado de trabalho do jornalismo não são as melhores.

No dia 06 de agosto, o Portal Terra anunciou que 80% de sua redação seria extinta.

Publicidade

Ao todo foram outros 60 jornalistas que ficaram sem emprego. Para manter o site no ar, o Terra anunciou que apenas dez profissionais vão virar o que chamou de "curadores de conteúdo", ou seja, eles apenas repercutirão matérias de outros veículos, diminuindo assim artigos fundamentais do bom jornalismo, como a apuração e a elaboração de pautas que interessem a sociedade. Também em 2015, veículos como a Veja e a TV Bandeirantes tiveram perdas. Na Band, as demissões chegaram a casa das centenas.  #Desemprego