Guarde este dia histórico na Política Brasileira, 19 de agosto de 2015, durante a apresentação de um noticiário local mineiro, o prefeito da cidade de Água Comprida, revelou durante encontro rápido que reuniu outros 27 prefeitos da região conhecida como Triângulo do Sul, na cidade de Uberaba-MG, em pauta a discussão preocupante da atual situação financeira em que se encontram os municípios e a baixa arrecadação fiscal, afetada diretamente pela atual crise econômica vivenciada no País.

Parece piada, mais não é. A revelação desta ação do político causou espanto não apenas na população local, principalmente a todos os outros prefeitos presentes, durante reunião da AMVALE (Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Rio Grande) e, consequentemente, deve ter chocado a todos os telespectadores que assistiram a matéria, lógico que ninguém jamais imaginou ouvir uma declaração desta, um Político Brasileiro abaixar o valor do próprio salário em 50%!

A crise econômica mundial, que os meios de comunicação nacionais principalmente os telejornais evitam comentar e relacionar com mais uma turbulenta #Crise econômica no Brasil, começa a refletir profundamente nas cidades mineiras e originando uma situação de reação em cadeia, nunca vista antes neste país.

Publicidade
Publicidade

Algumas prefeituras não possuem dinheiro nem para as despesas básicas, de acordo com a matéria divulgada pela filial da Rede Globo Minas – Rede Integração.

As prefeituras trabalham com custeio hoje, ou seja, arcar com os trabalhos essenciais que necessitam a população destas localidades. Trabalham com orçamento e planejamento e os prefeitos esperam que essa conta de repasse de verbas do #Governo venha X e não X – Y prejudicando o fechamento das contas dos municípios.

O prefeito de Uberaba, uma das mais importantes cidades do Triângulo, Paulo Piau (PMDB) destaca que tanto o governo federal quanto o estadual estão empurrando para os municípios causando um blackout em suas contas. "O momento é de união entre o legislativo e a população", afirmou Paulo Piau.

Modelo a ser seguido em Brasília, na cidade de Água Comprida, com população estimada em 2067 habitantes, segundo censo do IBGE de 2014, (03 secretários de governo já foram exonerados e o mais espantoso, o salário do atual prefeito Gustavo de Almeida (PSD), foi cortado em 50%.

Publicidade

O próprio prefeito explicou que o município está cumprido somente com o essencial, não há mais o pagamento de horas extras, houve o cancelamento nas despesas de diárias de viagens, essas decisões foram tomadas pensando justamente para que não ocorra o corte em duas áreas que clamam melhorias em todos os lugares do país e possa prejudicar a população ainda mais: na saúde e a educação.

Não acreditou? Acesse o link da matéria. #Curiosidades