Conforme divulgado nesta segunda-feira, 14, no portal R7 notícias, os ministros Nelson Barbosa, do Planejamento, e Joaquim Levy, da Fazenda, anunciaram, nessa tarde, em Brasília, as medidas propostas pelo governo Dilma para reduzir o rombo de R$ 30 bilhões no orçamento para 2016.

Nelson Barbosa apresentou medidas para reduzir os gastos do governo, totalizando uma economia de R$ 26 bilhões na previsão de despesas obrigatórias:

  • Eliminação do abono de permanência - valor que servidores recebem por continuar a trabalhar, embora possam se aposentar - Impacto: redução de R$ 1,2 bilhão
  • Garantir a implementação do teto remuneratório do serviço público - Impacto: redução de R$ 0,8 bilhão
  • Redução de gasto com custo administrativo obrigatório - Impacto: redução de R$ 2 bilhões
  • Mudança da fonte do Programa 'Minha Casa, Minha Vida' -  usar mais recursos do FGTS - Impacto: redução de R$ 4,8 bilhões
  • Mudança da fonte do PAC - Impacto: 3,8 bilhões
  • Reduzir gastos com saúde, só cumprindo o que determina a constituição - Impacto: R$ 3,8 bilhões
  • Revisão de gastos com subvenção de garantias de preços agrícolas - Impacto: redução de R$ 1,1 bilhão
  • Adiamento do reajuste dos servidores - Impacto: redução de R$ 7 bilhões
  • Suspensão dos concursos - Impacto: R$ 1,5 bilhão

Joaquim Levy, por outro lado, apresentou as propostas que irão impactar a vida do trabalhador.

Publicidade
Publicidade

As medidas de elevação da carga tributária, totalizando um ganho extra para o governo de R$ 34,4 bilhões:

  • Reintegra - medida que tem a ver  com o aumento de impostos para os exportadores de produtos - Impacto: R$ 2 bilhões
  • Desoneração do benefício para a indústria química - Impacto: R$ 0,8 bilhão
  • Redução do gasto tributário com Juros sobre capital próprio - Impacto: R$ 1,1 bilhão
  • Redução do gasto tributário com estímulo à inovação ao Sistema S (Sesi, Sesc, Sest) - Impacto: R$ 2 bilhões
  • Redução de 30% nas alíquotas do sistema S+ Sebrae e oneração da Contribuição Previdenciária incidente sobre a folha de 0,9% - Impacto: R$ 6 bilhões
  • Aumento do Imposto de renda sobre ganho de capital sobre as pessoas físicas - Impacto: R$ 1,8 bilhão
  • Volta da CPMF em 0,2% e aumento do IOF - Impacto: R$ 32 bilhões

Com essas medidas, o governo espera conseguir a aprovação do orçamento no Congresso.  #Dilma Rousseff #Crise econômica #Blasting News Brasil