Sidirley Fabiani, sócio-fundador da Gestiona Engenharia Ltda e consultor nas áreas de Gestão da Inovação e do Conhecimento, Gestão de Projetos e Incentivos Fiscais em Inovação Tecnológica, afirma que a revogação da isenção fiscal para os equipamentos de informática terá, sim, um impacto negativo no preço final desses produtos. Para ele, a manutenção do incentivo amenizaria as dificuldades do setor de TIC (Tecnologia da Inovação e Comunicação) no momento recessivo atual.

Por outro lado, o consultor não considera que a medida por si só seja ameaçadora ao setor: “Isoladamente, não será motivo suficiente para gerar desemprego no setor de TIC e, diante da necessidade de curto prazo do #Governo para aumentar a arrecadação, é uma medida relativamente de baixo impacto para o país”, afirma.

Publicidade
Publicidade

Nesse cenário, Fabiani considera que o governo poderia fazer os ajustes com outras medidas, como “a redução do tamanho do Estado na economia (atualmente são 39 ministérios e milhares de cargos de confiança somente no âmbito federal), maior eficiência dos gastos públicos, com aumento da proporção de investimentos em relação aos gastos correntes; maior investimento (público e privado) em educação e qualificação de mão-de-obra; melhoria do ambiente institucional, com maior garantia para cumprimento de contratos; e aumento da poupança pública e privada, necessário para financiar o aumento de investimentos”, sugere.

  #Opinião