O Comercial de O Boticário para o Dia dos Namorados 2015 ainda gera resquícios no ramo publicitário. No final da semana passada, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar), divulgou ao público os argumentos que utilizou para vetar, alterar ou liberar propagandas que foram denunciadas ao órgão durante o mês de julho de 2015. Ao todo, 26 campanhas publicitárias foram julgadas pelo conselho de relatores do Conar, dentre elas a tão falada campanha de Dia dos Namorados da empresa de cosméticos O Boticário, que apresentou casais heterossexuais e homossexuais trocando presentes entre si.

Segundo o texto do Conar, na época de divulgação da campanha, um grupo formado por mais de 500 consumidores escreveram para o órgão contra o filme publicitário exibido na TV e internet pela marca de cosméticos.

Publicidade
Publicidade

Os reclamantes questionaram a decência da propaganda, inclusive por uma eventual repercussão junto ao público infantil. Assim que a imprensa descobriu e divulgou que tanta gente estava sentindo-se incomodada com a campanha do Boticário, o Conar relata que e-mails de pessoas defendendo o comercial, também por volta de 500 mensagens.

A empresa O Boticário chegou até a enviar uma defesa ao Conar, negando a interpretação de falta de respeitabilidade dos queixosos, e reforçando que a campanha exibe apenas pessoas comprando e trocando presentes, sem qualquer cena que possa ser considerada imprópria, mesmo que vista por menores de idade.

O relator do Conar, conselheiro André Luiz Costa, não só aceitou a defesa do Boticário, como também redigiu um texto justificando a decisão de arquivar a investigação (ou seja, não tomar nenhuma medida) contra a propaganda.

Publicidade

Ele disse:

"Aos pais, tios, avôs que questionam, entre estupefatos e indignados nas mensagens ao Conar, como vão explicar às crianças as cenas do filme, resta-nos dizer: esta é uma missão, ainda que muito árdua, da família. Não contem com a publicidade para omitir a realidade [...] O espaço amplificado pela internet não deve se deixar ocupar apenas pelos censores."

Costa ainda disse achar importante que tanta gente também se manifestou positivamente em relação a campanha. O seu voto de arquivamento do processo contra O Boticário foi aceito pelos demais conselheiros foi aceito por unanimidade.

Assista a campanha que foi julgada pelo órgão:

#Comunicação