Neste tempos de crise econômica, a população que não dispõe de recursos financeiros para ter acesso aos serviços de saúde têm encontrado uma solução mais rápida e mais barata. São as clínicas populares que se multiplicam nas grandes cidades.

Estas clínicas tem conquistado cada vez mais os usuários, que não podem pagar pelos planos de saúde convencionais e por aqueles que buscam um atendimento mais rápido e de melhor qualidade na hora de fazer exames e algum tipo de procedimento mais simples.

As clínicas, ditas populares, são formadas por associação de vários profissionais da área de saúde que se reúnem e montam locais de atendimento médico à população em geral.

Publicidade
Publicidade

Nestes locais são ofertadas consultas médicas de várias especialidades e outros profissionais de saúde. Os preços praticados são mais baixos que em outras clínicas comuns, assim como alguns exames e procedimentos simples, como prevenção do câncer ginecológico.

Em Fortaleza, algumas ruas do centro da cidade já são conhecidas pela presença deste tipo de estabelecimento. Muita pessoas que procuram estes locais não possuem condições de pagar um plano de saúde convencional e aderiram a este tipo de serviço, cuja característica é a rapidez no atendimento e a oferta também um serviço de qualidade.

Na rua João Moreira, no centro da capital fortalezense, existem clínicas que cobram entre R$ 90 e 120 reais por uma consulta com um especialista médico. Mesmo com este preço, os pacientes ainda tem direito a retorno.

Publicidade

O mais interessante é que nesta rua, a poucos metros das clínicas, funciona, há bastante tempo, a Santa Casa de Misericórdia, lugar responsável pelo atendimento público de grande parte da população carente, que busca assistência pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Para o cardiologista Michel D' albuquerque, sócio de uma destas clínicas populares em Fortaleza, a crise econômica tem forçado a população a procurar alternativas mais baratas e mais rápidas para atendimento médico. Segundo o mesmo, o negócio é bom para o profissional que atende. No seu consultório particular, o especialista afirma cobrar cerca de R$ 300,00 reais por uma consulta.

Na clínica popular, o profissional tem a certeza de receber o valor integral pelo seu serviço. Se fosse pelos planos de saúde comuns, o profissional teria direito apenas a uma porcentagem, pois a outra parte é retida pela operadora do plano de saúde.

O médico recomenda a quem queira procurar uma destas clínicas, pesquisar antes, pois nem todas conseguem ofertar um serviço de boa qualidade.

Publicidade

Para a coordenadora de fiscalização do Conselho Regional de Medicina, Neodan Tavares, estas clínicas, assim como as outras instituições de saúde do estado, passam por fiscalizações frequentes.

Nestas inspeções são observadas as condições de atendimento aos pacientes, como estrutura física, a qualidade dos equipamentos utilizados, profissionais adequados para o desempenho das funções, assim como se a mesma possui registro junto ao conselho de medicina. #Doença #Blasting News Brasil #Crise no Brasil