O consumidor que estava habituado a resgatar, somente no mês de outubro, os créditos  da nota fiscal paulista, terá um surpresa neste ano. O resgate referente ao primeiro semestre de 2015 foi adiado e só poderá ser feito em abril de 2016, conforme publicação no Diário Oficial de 4 de julho. Além de estender o prazo, o governo também reduziu os valor do resgate de 30 para 20% do ICMS recolhido pelos estabelecimentos comerciais.

A decisão adotada pela Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo foi tomada em razão de preservar recursos para investir em áreas de maior prioridade à população já que o atual cenário econômico não está favorável aos cofres públicos. Estas alterações no programa afetará somente a pessoa física

Apesar das mudanças, a medida não afetará o resgate dos créditos anteriores ao primeiro semestre de 2015 e também será mantido o prazo de 5 anos para a utilização do mesmo a partir da disponibilização feita pelo sistema, que temporariamente encontra-se indisponível desde o dia  05 de outubro para atualização.

Publicidade
Publicidade

Os  consumidores poderão utilizar os valores a partir das 13h de hoje.

Esta interrupção é feita pelo menos duas vezes no ano e não interfere nos valores acumulados pelo usuário. Aqueles que utilizam os valores como dedução do IPVA poderão fazê-lo a partir de 31 de outubro.

Em contrapartida as mediadas acima, a Secretaria da Fazenda aumentou o número de prêmios no sorteio bem como a quantidade de valores. A partir de agora, será sorteado mensalmente 1 prêmio de 500 mil e 1.598.310 prêmios de menor valor. Os prêmios especiais em datas comemorativas foram extintos e somente no Natal haverá o sorteio de 1 milhão de reais. 

Os bilhetes são gerados após 4 meses da compra, o que permitirá aos usuários concorrer ao novos benefícios somente a partir de novembro deste ano. Para concorrer é necessário pedir a nota fiscal paulista sempre que efetivar uma compra em qualquer estabelecimento comercial independe do valor.

Publicidade

 

O programa foi criado como um forma de incentivo para que o consumidor exija a nota fiscal dos comerciantes, evitando assim, crimes de sonegação de impostos.  #Finança #Crise econômica #Blasting News Brasil