Mais uma vez, o dólar fechou a cotação hoje, nos mercado internacionais, com a cotação de R$ 3,85, contrariando a tese de quem aposta na alta da moeda para investimentos futuros. O preço em queda ainda reflete a insegurança dos investidores quanto aos rumos que podem tomar a economia brasileira.

A redução no seu valor de hoje representa uma desvalorização de 1,68%. O valor para a venda ficou em R$ 3,8541. Este representa a menor cotação para um intervalo de tempo de duas semanas. Na cotação mais baixa, a moeda ficou em R$ 3,8496, uma queda de 1,80%. Para o patamar máximo, ele atingiu R$ 3,9574, uma subida na casa dos 0,95%.

Publicidade
Publicidade

O acumulado para o patamar de queda fica em torno de 0,94% para a semana e 2,81% de acumulado para o mês. Entretanto, pela análise dos especialistas, o patamar para o ano é de 44,96%.

Na visão dos analistas do mercado, o volume de negócios está reduzido para o Brasil. Os investidores que compraram a  moeda neste mês, estão reduzindo o volume de investimento, visto que, a instabilidade da economia brasileira está afetando o conjunto de negócios, que muitos achavam que seria maior. Os investimentos terão uma queda mais acentuada, nos próximos dias, após a divulgação de que o déficit acumulado para o período de janeiro a setembro de 2015, ficou em em torno de R$ 20,93 bilhões. Este rombo é de natureza primária e representa  o resultado mais alto  desde o final da década de 90, mais precisamente, em 1997.

Publicidade

Como fator agravante à situação de países como o Brasil, foi a divulgação de que o FED deverá aumentar as taxas de juros em países como os Estados Unidos. Isto atrairá os investidores, que tenderão a  fazer investimentos no país da moeda americana, pois os lucros serão maiores. 

Mesmo que o PIB dos EUA ainda não tenha atingido os patamares que são esperados, a certeza de lucratividade e a estabilidade econômica fará a diferença para este investidores. Esta raciocínio fez com que, no início da manhã, o dólar batesse o real em termos de valorização, fato que foi revertido ao longo do dia, quando a moeda americana voltou a cair e fechou em baixa. #Finança #Crise econômica