O dólar fechou em alta após passar ao longo do dia em baixa nesta quarta-feira (28). Dólar encerrou o dia em alta nesta segunda-feira. Foi cotada para venda R$ 3,92 com avanço de 0,59%. Na menor sessão do dia, a moeda chegou a ser cotada R$ 3,86. A virada do dólar foi impulsionada depois do anúncio do Banco Central dos Estados Unidos na decisão em manter as taxas de juros perto do zero.

Durante a semana, a moeda dos EUA acumula alta de 0,75%, no mês tem baixa de 1,14%. No ano, a valorização é de 47%.

Os mercados emergentes vão ser beneficiar da decisão do Federal Reserve de manter os juros quase no zero, mas já sinalizou quando planeja ter o tal aperto monetário.

Publicidade
Publicidade

Pedro Tuesta, o economista da 4Cart, salienta que "a probabilidade de o Fed elevar os juros em dezembro cresce", informou à Agência Reuters.

Os investidores estão com cautela e evitam de fazer negócios, deixando o mercado financeiro sensível às operações pontuais. Depois da divulgação do #Governo Federal da previsão de que o déficit está aproximadamente R$ 50 bilhões, mas esse valor poderá ser ainda maior. A probabilidade do Brasil perder o selo de bom pagador de outras agências só aumentam, assim como perdeu para Standard & Poor's.

Com inflação em alta e desemprego, brasileiros começam a vender próprias roupas

Em nota aos clientes, Guilherme Equelbek do operador da Corretora Correparti, diz que "com o giro fraco de negócios, qualquer operação maior pode intensificar a volatilidade".

No dia anterior, o dólar recuou 0,51% e para venda R$ 3,89.

Publicidade

No mês de outubro, a moeda acumula baixa de 1,73%. No ano de 2015, valorização é de 46,57%.

O Banco central nesta manhã continuou com à rolagem dos swaps cambiais com vencimentos em novembro, ofertando contrato com total até 10,275, com direito de recompra de dólares. Neste momento, a autoridade monetária já rolou 727 bilhões de dólares, em cerca 95% do lote total, que corresponde a 10.278 bilhões de dólares. 

No mês de dezembro, vencem 4,832 bilhões de dólares em contrato de swaps cambial.  #Crise econômica