Qual a diferença entre poupar e investir? Segundo o dicionário, poupar significa não desperdiçar, economizar, conservar cuidadosamente, ou seja, é abrir mão de um gasto que fazíamos para guardar o rendimento em casa ou no banco.

Isso não é necessariamente deixar de ter ou fazer, mas sim, procurar melhores soluções para realizar aquele desejo em forma de pesquisa de preços, experimentando novas marcas ou se for um artigo dispensável, guardar o dinheiro para ter depois.

Já a palavra investir significa empregar, dar posse, inverter (capitais), ou seja, aplicar um bem para que no futuro consiga maiores vantagens sobre o aplicado. Hoje existem várias formas de investir, mas vá com calma, primeiro você precisa saber qual tipo de investidor é: conservador, moderado ou arrojado, essa classificação é a que a maioria das entidades usa, mas pode haver algumas diferenças.

Publicidade
Publicidade

Os perfis em suma

Conservador: As pessoas desse perfil tem como prioridade sua segurança financeira, ou seja, não está disposta a correr riscos para obter maiores resultados, prefere que seus rendimentos sejam menores, mas que tenha certeza que não haverá perdas.

Moderado: Esses investidores prezam sua segurança financeira também, mas estão dispostos a correr um risco pequeno para obter algum ganho maior, desde que o montante investido seja mantido.

Arrojado ou agressivo: Esse perfil é o disposto a correr os maiores riscos para obter ganhos maiores a longo prazo.

Os investimentos e seus perfis

A Poupança é o mais popular investimento e também o que tem o menor investimento, mais ou menos 6,5% a.a, o risco é baixíssimo, geralmente é mais optado pelos conservadores. Os Títulos Públicos foca na captação de recursos para o financiar a dívida pública e as atividades do Governo Federal.

Publicidade

A venda desses títulos é feita pelo Tesouro Direto para pessoas físicas e tem rendimento superior a poupança. 

CDB são aplicações de renda fixa que permitem que você saiba, antes, o prazo e as condições de remuneração. O risco dessa aplicação é baixa também, mas já é mais praticado pelos moderados, pois seu valor inicial é mais elevado.

Fundos de Investimento pode ser de renda fixa ou variável, com risco e rentabilidade médios, "são condomínios constituídos com o objetivo de promover a aplicação coletiva dos recursos de seus participantes. Tais Fundos de Investimentos, por meio da emissão de cotas, reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento em carteiras de ativos financeiros disponíveis no mercado financeiro e de capitais.

Ações são cotas de algumas empresas de capital aberto que podem ser compradas, os valores são negociados nas Bolsa de Valores. É um investimento de alto risco e geralmente pessoas de perfil arrojado, a rentabilidade é variável e de longo prazo.

Debênture é um título de dívida, de médio e longo prazo, que confere a seu detentor um direito de crédito contra a companhia emissora.

Publicidade

Quem investe em debêntures se torna credor dessas companhias. A vantagem dele é que se a empresa que você investir falir, você tem a garantia de receber o dinheiro. É de baixa liquidez, renda fixa, não há aporte mínimo.

Essas são só algumas formas de fazer o dinheiro render mais do que a poupança, para quem tem paciência de esperar por um rendimento melhor. #Crise #Crise econômica #Blasting News Brasil