De acordo com o educador financeiro Reinaldo Domingos, o cenário econômico atual é pouco animador para as famílias, uma vez que as decisões macroeconômicas já começam a influir diretamente na microeconomia doméstica.

Porém, o educador considera que o momento pode ser aproveitado de maneira positiva, desde que as famílias consigam se planejar e se adequar à nova situação a fim de se fortalecer durante o período de crise. Para que isso ocorra, Domingos dá algumas dicas que podem ser colocadas em prática.

A primeira delas seria eliminar as dívidas aproveitando a facilidade oferecida pelos credores no atual cenário e também procurando adequar os gastos retirando as despesas que geraram os débitos.

Publicidade
Publicidade

Outra boa atitude a ser tomada é enxugar as finanças, o que pode ser feito observando os gastos e eliminando aqueles desnecessários que, em geral, costumam abocanhar ¼ dos ganhos mensais.

O educador também recomenda a definição de objetivos materiais claros, que servirão como guia para que os gastos não saiam dos eixos. Nesse quesito, o ideal é fazer planejamento de curto, médio e longo prazos com ideias claras do quanto eles custarão a fim de que esse valor sirva como meta de contenção das despesas.

E, por fim, reavaliar o modo como é feito o orçamento. Diferente do que a maioria pode pensar, o mero registro de quanto dinheiro entrou e saiu, computando lucros ou dívidas, não é a melhor forma de realizar o planejamento orçamentário.

De acordo com o educador, o planejamento ideal seria baseado no ganho total mensal separando-o de acordo com os projetos familiares.

Publicidade

Feito isso, o que restou deverá ser destinado aos gastos familiares, provocando a readequação do orçamento à busca do sucesso financeiro. #Finança #Crise no Brasil #Recessão no Brasil