Os bancários anunciaram na última quinta-feira (1º), que não aceitaram a proposta de reajuste de salário oferecida pelos bancos, com isso, mais uma vez eles anunciaram que a partir da próxima terça-feira (6), se inicia uma #Greve.

Com mais esta paralisação, contabiliza-se o 13º ano seguido de greve nessa categoria. Para que não lembra, a greve já havia sido pré-anunciada pelo Comando Nacional dos Bancários desde o fim do mês de Setembro, mas só na quinta-feira, dia 1º de Outubro, é que de fato se pronunciaram.

Os bancários vão se reunir até que consiga entrar em um consenso, esta reunião está prevista para segunda-feira dia 05 de Outubro, mas pelo menos 13 estados já confirmaram que vão aderir à paralisação.

Publicidade
Publicidade

Algumas das maiores capitais brasileira já se manifestaram quanto à participação, são elas: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba e Porto Alegre.

Estados que aderiram a Greve dos Bancários

Veja a lista dos Estados que já comunicaram a paralisação:

  • Roraima (RR)
  • Rondônia (RO)
  • Rio Grande do Norte (RN)
  • Piauí (PI)
  • Pernambuco (PE)
  • Pará (PA)
  • Mato Grosso (MT)
  • Maranhão (MA)
  • Ceará (CE)
  • Bahia (BA)
  • Amapá (AP)
  • Alagoas (AL)
  • Acre (AC)

Além das capitais citadas acima, muitas outras cidades e regiões metropolitanas também manifestaram a adesão à paralisação.

Reivindicações por melhores salários

A proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos ofereceu um aumento salarial de 5,5%, mas a categoria alega que não é suficiente visto que não repõe a inflação e que resultaria em perdas para os trabalhadores.

Publicidade

Vale ressaltar que a greve não ausenta o cidadão de suas responsabilidades e que as datas de vencimentos das contas devem permanecer, por isso, é importe se programar para os pagamentos do começo do mês e até mesmo propor prazos e negociações das dívidas quando necessário. Caso isso não aconteça, o consumidor terá que pagar multas, encargos e juros dos dias em atraso o que seria uma péssima alternativa diante de tantos aumentos de impostos que já vem sendo imposta ao povo brasileiro.

  #Governo #Finança