A BRF, que é uma das maiores empresas de alimentos do mundo e conta com marcas como a Perdigão e Sadia, encerrou o trimestre de julho a setembro de 2015 com lucro líquido de R$ 877 milhões. Isso significa crescimento de 53,3% quando comparado ao mesmo trimestre de 2014. O lucro da empresa antes dos impostos, juros, amortização e depreciação foi de R$ 1,522 bilhão, o que representa 34,8% mais do que o mesmo período do ano passado. A margem do lucro subiu 2,8% na mesma base de comparação para 18,4%.

Pão de Açúcar

Por outro lado, o Grupo Pão de Açúcar teve prejuízo líquido de R$ 122 milhões neste mesmo período. No mesmo período de 2014, a empresa tinha tido lucro de R$ 391 milhões.

Publicidade
Publicidade

Nos primeiros nove meses de 2015, o lucro do Grupo foi de R$ 101 milhões, representando menos 90,7% antes os nove primeiros meses de 2014. Já o lucros antes da depreciação, juros, amortização e impostos (Ebitda) foi de R$ 455 milhões no trimestre, retrocesso de 61,9% com relação a comparação anual.

Fleury

Já o Grupo Fleury fechou o terceiro trimestre com lucro de R$ 35,2 milhões, aumento de 13,5% com relação ao mesmo trimestre de 2014. Antes de impostos e juros, o valor foi de R$ 101,9 milhões. O presidente da empresa afirma que os resultados são decorrentes do aumento da satisfação dos clientes, demonstrando consistência a longo prazo.

Hering

A Hering, responsável pela venda de roupas e acessórios, também fechou o trimestre com lucro. O valor de seu lucro líquido foi de R$ 97,8 milhões, crescimento de 38% com relação ao mesmo trimestre do ano passado. Antes dos impostos e juros, o valor foi de R$ 54,8 milhões, diminuição de 26,6%.

Publicidade

Raia Drogasil

Por fim, a rede farmacêutica também teve lucro, o valor líquido foi de R$ 84,3 milhões, com aumento de 24%. A previsão de aberturas brutas de lojas também aumentou, de 130 para 145. No terceiro trimestre de 2015, 37 lojas foram abertas e 2 foram fechadas. Atualmente, há 1.177 lojas em todo o Brasil. A receita líquida foi de R$ 2,285 bilhões, aumento de 19,5%. #Negócios