Cerca de 700 trabalhadores do RecNov, centro de produção dramatúrgica da TV Record no Rio de Janeiro, podem perder os seus postos de trabalho. De acordo com alguns funcionários ouvidos pela Blasting News, a emissora estaria fazendo um inventário de tudo o que existe dentro do RecNov. A empresa de comunicação também dará férias coletivas para seus funcionários por um mês. As férias devem acontecer entre o final de outubro e final de novembro. 

Na volta, extraoficialmente se fala que esses funcionários terão dois caminhos: uns serão demitidos e outros serão realocados para a Casablanca, empresa terceirizada que deve arrendar o local por cinco anos.

Publicidade
Publicidade

Na recontratação desses funcionários, novas tabelas salariais devem ser utilizadas. O medo dos profissionais é que eles ganhem bem menos com todas as mudanças. 

Conversamos com alguns profissionais do canal que preferiram não se identificar. Eles tem medo de represália do canal, ainda mais agora  que se fala em reestruturação. Um deles disse que a maior parte dos profissionais está tendo que trabalhar o dobro nos últimos dias. Existe o receio de que a empresa de Edir Macedo não tenha caixa para honrar seus compromissos. No entanto, a Record disse que pagara tudo que deve,

A empresa de comunicação teve recentemente uma reunião com representantes de sindicatos de seus funcionários. Na conversa, ela disse que a crise econômica e política que passa o país está fazendo todas as empresas reverem o modo de seus negócios e que com ela não seria diferente. 

A fala oficial não agradou tanto boa parte dos empregados.

Publicidade

Eles chegaram a cruzar os braços por horas, ficando na frente do RecNov. O momento ligou o alarme da Record, que imediatamente decidiu reabrir as conversas com os sindicatos. "Nós estamos com medo do fim de ano ser realmente muito ruim. Em uma época que é comum pela felicidade em família, nós nem sabemos se podemos fazer contas, como comprar coisas para casa ou até mesmo presentes para nossos filhos", disse um dos empregados. #Desemprego