Uma nova companhia que negociará o sinal de três canais de #Televisão com as operadoras a cabo será criada em breve. Isso porque os empresários Edir Macedo, da Record, Silvio Santos, do SBT e Amilcar Dalevo, da RedeTV!, conseguiram a aprovação da superintendência do Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Cade, para a criação da nova companhia. Isso tudo depois de diversas operadoras se posicionarem contra o negócio, tudo para que ele não fosse feito. Na opinião das operadoras, a nova empresa cobraria preços abusivos dos assinantes. O Cade discordou.

A nova empresa tem até nome escolhido: joint venture. A companhia ainda precisa esperar, entretanto, um posicionamento da Sky e da Associação Brasileira de Televisão Por Assinatura, a ABTA, que devem recorrer da decisão do Cade.

Publicidade
Publicidade

As entidades estariam esperando apenas a publicação da decisão no Diário Oficial da União, como informa nesta sexta-feira, 02, o jornalista Daniel Castro. 

Caso realmente seja feito o recurso, a decisão para a efetivação ou não da joint venture vai parar no tribunal administrativo do Cade. Esse tribunal tem sete conselheiros. Se o tribunal acatar a decisão do próprio Cade, a empresa é criada imediatamente. Do contrário, o processo ficará alguns anos rodando nesse tribunal, dando mais tempo para as operadoras ganharem mais dinheiro e prejudicarem os canais dos empresários da joint venture. De acordo com uma consultoria, o SBT perderia até 40% de sua receita se o negócio não for aprovado até o próximo ano. Em um momento de crise econômica no Brasil, a união das três legendas televisivas foi uma das alternativas para garantir sua sobrevivência.

Publicidade

A joint venture terá o mesmo número de acionistas de cada empresa. Ou seja, cada uma delas terá 33% de participação e o mesmo poder de decisão. Apesar de negociar os sinais digitais, as empresas são obrigadas por lei a continuarem exibindo gratuitamente o sinal analógico. O Grupo Globo, por exemplo, além de vender seu sinal digital, também criou sua própria programadora, a Globosat. E isso já acontece há anos.