No Brasil, a maior fonte de energia são as hidrelétricas, que representam quase 75% de geração elétrica no país. Com a falta de chuvas e planejamento do governo, o país sofre uma crise hídrica, que afeta a geração de energia hidrelétrica e faz o governo recorrer à outra fonte de energia, as Termoelétricas.

Não será preciso racionar energia, como no "apagão" em 2001, mas a população já paga uma tarifa maior na conta, devido as Termoelétricas, pois elas usam fontes mais caras para gerar energia. Este aumento pode ultrapassar 44% até o fim do ano, e com a economia nacional instável, esse é um problema que já afeta muito a vida dos brasileiros.

Publicidade
Publicidade

A E-Manager surgiu a partir da experiência de um dos fundadores com o setor de energia elétrica, companhias de grande porte contratam empresas de consultoria para reduzir os custos com eletricidade, entretanto, esse serviço não cabe no bolso das pequenas e médias empresas. Até então, elas não tinham apoio e nem soluções que auxiliassem no consumo eficiente da energia elétrica de seus negócios.

Foi aí que a E-Manager realizou pesquisas para desenvolver um serviço para esse público, que representa 9 milhões de empresas no território nacional. Foi desenvolvido um protótipo, que é um Medidor adaptável a qualquer quadro elétrico, ele envia o consumo através de rede Wi-fi de cada setor ou equipamento da empresa para uma plataforma na nuvem, que pode ser acompanhada em tempo real pelo computador, smartphone ou tablet.

Publicidade

O objetivo é abrir a “caixa preta” da conta de energia elétrica para fazer o empresário entender os gastos energéticos da sua empresa. As medições geram relatórios, além do acompanhamento do consumo, os clientes receberão alertas caso algum equipamento ou setor esteja consumindo energia elétrica além do normal, indicando os erros e apresentando soluções para diminuir esse consumo ou até a viabilidade econômica da troca do equipamento.

Após o primeiro contato com o cliente, os especialistas da E-Manager visitam o local e fazem uma análise prévia, para analisar quantos equipamentos ou setores vão ser medidos e o que vai ser medido. Feita a análise, uma proposta é entregue a empresa, descriminando o que será feito no local. Fechada a proposta, os técnicos instalam o hardware e dão acesso ao software. A instalação do medidor é simples, pois ele não é intrusivo no sistema, ele mede a corrente através do campo magnético do circuito, precisando somente envolver um “gancho” nos fios.

A startup está validando as funcionalidades do hardware e software, mas já contam com alguns clientes que aprovaram o sistema e já economizaram na sua conta de luz.

Publicidade

O primeiro deles foi a Padaria Palmeiras, que com pequenas ações propostas pela E-Manager, como trocar as lâmpadas da geladeira para LED e a posição da mesma (que se encontrava perto de uma fonte de calor), foi possível economizar R$ 180,00 na conta de luz.

O medidor setorizado existe, mas faz somente o monitoramento, não entrega soluções inteligentes de eficiência energética para o usuário. O diferencial da E-Manager está no monitoramento, diagnóstico e no envio de ações para que o próprio dono do negócio possa agir e utilizar a energia de forma eficiente. Até 2016, a empresa planeja produzir e vender em larga escala.

Como estratégia de crescimento, a E-Manager segmentou seu mercado para as padarias, minimercados, escritórios e restaurantes, cuja conta de eletricidade representa de 20% a 30% dos gastos mensais da empresa. #Inovação #Crise econômica #Blasting News Brasil