Os desempregados estão entre a maior parte dos inadimplentes no Brasil. A informação é do Serasa Experian, empresa especializada em crédito e financiamento no país. Economistas e demais especialistas no tema creditam à falta de empregos os motivos para o aumento da inadimplência entre os brasileiros, que, segundo os mesmos, só devem encontrar um cenário melhor para quitar todas as suas dívidas a partir de 2017.

De acordo com dados da Pnad contínua, pesquisa vinculada ao IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a taxa de desemprego no Brasil cresceu e atingiu a marca de 8,9% no terceiro trimestre de 2015 (agosto/setembro/outubro).

Publicidade
Publicidade

Em comparação com o mesmo período do ano passado, a marca era de 6,8%.

Demissão e Dívidas

Uma das primeiras preocupações que surgem após a demissão é com relação à quitação de alguma dívida. Foi exatamente este tipo de preocupação que logo veio à mente de Flávio Santana, 32 anos, quando ele foi demitido, há quatro meses, de uma construtora em Salvador, local onde trabalhava como auxiliar administrativo.

“Estava todo feliz por que tinha dado entrada em um carro seminovo e já tinha pago a primeira tarifa da parcela, quando recebi essa ‘bomba’. Não conseguia nem pensar direito de tanto desespero. Peguei o dinheiro da rescisão e do seguro #Desemprego, mas o que deu foi para pagar o aluguel, algumas contas e outros gastos”, afirma.

“Para conseguir quitar esse carro não tem outro jeito se não conseguir logo outro emprego.

Publicidade

Mas está muito difícil achar. Já procurei algumas pessoas, mas nada ainda. Por isso acabei me endividando”, lamenta Flávio. #Crise econômica #Crise no Brasil