O mês de janeiro vem aí. E com ele, aquelas dívidas que nunca tiram férias junto com você: IPVA, IPTU, matrícula, material escolar, etc. Mas para que o mês de janeiro não seja um mês com orçamento apertado, o ideal é sempre aproveitar o 13° salário para equilibrar o orçamento.

O controle de gastos tem que ocorrer em todos os meses do ano. Se você não usou o 13° salário para controlar ou saldar as dívidas parceladas, o ideal é partir do zero e fazer uma programação já pensando no ano que vem.

#Dicas de como se planejar para o próximo ano:

Tenha o hábito de reservar, todos os meses, parte do seu salário ou renda em uma poupança.

Publicidade
Publicidade

O ideal é que se calcule uma média de gastos das despesas fixas que terá em janeiro e dividir o valor por 12. O resultado do cálculo é o que você terá que guardar todo mês em sua poupança.

Outra dica importante, é que essa poupança deverá ser lembrada que existe, somente quando for fazer os depósitos. Ou seja, ela não existe para cobrir nenhum outro orçamento.

Sempre que for fazer alguma compra parcelada, faça de modo que o parcelamento não passe de um ano para o outro e que essa parcela não interfira na retirada do salário da quantia programada para o depósito em poupança.

O cartão de crédito é muito útil, mas se usado com responsabilidade. Nunca utilize o cartão de crédito para pagar despesas fixas do mês, como supermercado, água, luz, telefone, abastecimento, etc. Se você fizer isso, você se tornará refém dele e dificilmente conseguirá se livrar dele.

Publicidade

Se uma despesa fixa de casa tende a subir, procure saber o que está fazendo essa despesa subir. Um exemplo disso é a conta de luz. Se a conta de luz está aumentando cada dia mais, procure saber o que está causando esse aumento. Se for um eletrodoméstico que está causando esse aumento, procure dar manutenção no mesmo ou até mesmo trocá-lo por outro que consuma menos energia.

Essa manutenção ou troca terá um gasto momentâneo, mas a redução do valor pago nos próximos meses compensará esse gasto.

São pequenas dicas que poderão te ajudar a entrar o próximo janeiro mais tranquilo financeiramente e, assim, poderá curtir as férias com mais tranquilidade. #Finança #Gestão Familiar