O Brasil vive um período de recessão econômica iniciado em 2015 que teve reflexo na contração de 3,7% do PIB e com projeção de queda de 2,6% em 2016, além da volta da inflação na casa dos dois dígitos. Nesse período ocorre a diminuição da atividade econômica em geral, mas isso não significa concluir que todos os setores da economia apresentarão queda ou ficarão estagnados.

Existe um ditado popular que diz “Enquanto uns choram, outros vendem lenços” e que retrata as oportunidades de crescimento em momentos de #Crise. Nesse período não é diferente, sendo comum a substituição de produtos gerando o aumento nas vendas e a oportunidade de crescimento.

Publicidade
Publicidade

Crescimento

Um exemplo desse crescimento é o mercado de avicultura, que teve uma expansão de 3% no abate em 2015. Segundo Domingos Martins, presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Paraná (Sindiavipar), “As empresas estão construindo granjas, abrindo linhas extras de produção nas indústrias. Só precisamos que o setor tenha juízo para continuar crescendo”. É comum em períodos de crise que parte da população deixe de consumir carne vermelha e passe a consumir mais carne de frango que tem um valor menor.

Outro exemplo é o aumento de alguns itens utilizados para compensar o estresse, que geram prazer imediato e não possuem um preço tão elevado. Um dos esses itens é o biscoito recheado que cresceu o consumo em torno de 5% em 2015. Segundo Claudio Zanão, presidente da Abimapi, “O biscoito oferece prazer ao consumidor.

Publicidade

Na crise as pessoas se dão a chance de saborear algo diferente”.

Assim como o biscoito recheado, também são itens que apresentaram crescimento em 2015, o setor de bebidas, drogarias, cosméticos e tecnologia. Nesses períodos, o brasileiro deixa de consumir primeiro os bens duráveis como carros, eletrodomésticos e eletroeletrônicos e passa a consumir mais bens de consumo, ou ainda tenta compensar a diminuição do consumo de um bem, geralmente de valor mais caro, por outro mais acessível.

Os hábitos de consumo mudam em momentos de crise e com isso o mercado passa a privilegiar a venda de outros produtos. O empresário precisa estar atento para identificar essa mudança e adaptar o seu negócio, podendo inclusive vender mais do que em períodos de crescimento.

E você, deixou de consumir quais produtos? #Crise econômica #Crise no Brasil