As redes sociais vêm revolucionando o mundo inteiro, não apenas por permitirem o contato entre um grande universo de pessoas através de relacionamentos e convívio social, mas também por possibilitar a "explosão" de #Negócios online. Cada vez mais e mais pessoas estão descobrindo novas alternativas de angariar lucros e impulsionar seus empreendimentos, através da #Internet.

Exemplos de sucesso

O taxista paulistano Wellington Francanto notou que havia possibilidade real de crescimento em sua área de trabalho, a partir de 2010. A compra de uma máquina para recebimento de suas corridas, através de cartões, triplicou seus lucros, além de trazer mais comodidade para os passageiros.

Publicidade
Publicidade

A grande surpresa foi o aumento exponencial de seus clientes.

A dona de casa Maria Nunes, de 45 anos, percebeu que tinha habilidade em preparar deliciosas guloseimas e resolveu adentrar neste nicho de mercado. A quituteira passou a se utilizar de máquina de cartão de crédito para poder realizar suas vendas, com segurança, garantindo ainda aos seus clientes a possibilidade de pagamento parcelado de seus produtos. Segundo Nunes, suas vendas tiveram um acréscimo de 20% a 30% em faturamento.

Entretanto, a máquina de cartão de crédito e débito não é a única ferramenta tecnológica que alavanca os lucros. O Whatsapp e o Facebook, entre outros meios de interatividade social, também são capazes de propagar negócios. A manicure Letícia Santos faz uso do Whatsapp para agendar suas clientes, independentemente de estar em casa ou na rua, sem a preocupação de não conseguir anotar ou desmarcar horários, pois tudo fica gravado no aplicativo.

Publicidade

A microempresária Gabrielle Sant´anna utiliza mais de 10 aplicativos disponibilizados na web, para poder gerenciar suas três pequenas confecções. "Eles me ajudam a fazer o monitoramento da minha equipe, o controle da produção, da logística e da distribuição das mercadorias: só trabalho pelo celular", afirma Gabrielle. A microempresária não trabalha necessariamente com recursos específicos de gestão, pois, ao utilizar ferramentas da internet, como Whatsapp, Face Time, Pagseguro e o aplicativo de seu banco, consegue concretizar suas vendas desde São Paulo, onde reside, para todo o país.

Nova tendência

A propagação de mais de 21 mil lojas virtuais, onde mais de 17,6 milhões de pessoas realizaram, no mínimo, uma compra nesses estabelecimentos, e o crescimento de mais de R$ 18,6 bilhões do setor e- commerce, tornaram o comércio online 16% maior que em 2014, só no primeiro semestre de 2015, de acordo com a pesquisa WebShoppers do E-bit. A grande expectativa é que, até o fim do ano, esse comércio atinja mais de R$ 41,2 bilhões. Sabe-se ainda que o Facebook está entre as maiores vitrines virtuais, com mais de 80% dos brasileiros com perfil, conectados com um negócio de pequeno ou médio porte, em mais de 3 milhões de páginas de pequenas empresas nessa rede social. #Tendências