O ano de 2016 começou e trouxe com ele inúmeras novas tarifas de pagamentos que nesta época atormentam os brasileiros. Aluguel, Condomínio, IPTU, IPVA do carro, matrículas e rematrículas em escolas, e, é claro, os primeiros boletos das compras do Natal e do Réveillon.

Para tentar ajudar o consumidor brasileiro neste período complicado de início de ano, o economista Adriano Fonseca dá algumas #Dicas de planejamento. Confira:

“Em primeiro lugar, você deve fazer uma lista de prioridades para o pagamento. Nesta lista, deve constar, por exemplo: o aluguel, o IPVA, o IPTU, a matrícula escolar, a conta de água e energia, ou seja, as necessidades mais básicas de sua vida diária.

Publicidade
Publicidade

Uma dica é usar parte do 13º para quitar esses compromissos”, afirma Adriano.

“Em seguida, faça um planejamento para pagar outras tarifas, como a de compras. Veja quanto ainda tem no banco e reserve uma parte para seus gastos diários. Se o que sobrar no banco não der para pagar o restante das dívidas, tente uma negociação, mas nem pense em solicitar empréstimos, essa opção poderá te complicar ainda mais. Busque sempre uma conversa”, orienta.

“Por fim, corte despesas. Isso é importantíssimo. Muitas vezes pagamos por algo que não necessitamos. Economize, pelo menos até a sua situação financeira melhorar. Não volte a fazer novas compras até quitar as que ainda tem para pagar. Tenha autocontrole e mantenha o foco em sua necessidade de pagar as dívidas. Assim, conseguirá, sem dúvidas, o seu objetivo”, garante o economista.

Publicidade

#Finança #Crise econômica