Após uma #Greve que durou mais de cem dias, os médicos peritos do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), decidiram encerrar o movimento grevista e voltarão ao trabalho a partir do próximo dia 25 (segunda-feira).  A categoria decidiu pela suspensão do movimento, como uma tentativa de forçar o #Governo a negociar com a categoria, além de minimizar os problemas decorrentes de muitas pessoas, que recorrem ao órgão para dar início aos processos de recebimento de auxílio doença e de aposentadoria.

A categoria volta ao trabalho, porém mantém o estado de greve 

Mesmo com a volta ao trabalho, a categoria vai manter o estado de greve e continuará com as tentativas de negociação com o governo. 

O retorno é uma tentativa de forçar o governo a sair da chamada 'trincheira' e propor algum tipo de negociação junto à classe.

Publicidade
Publicidade

Os médicos agora mudam de tática e tentam sensibilizar o governo a negociar, pois,de acordo com os mesmos, não é justo que não  se tome alguma atitude diante de cerca de 2 milhões de perícias médicas que deixam de ser realizadas, o que leva a prejudicar muitas pessoas que recorrem ao órgão.

Apenas as perícias inicias deverão ser realizadas

A categoria garante que o retorno ao trabalho no próximo dia 25, será para que os médicos possam dar início aos processos de concessão de benefício, com a realização somente das perícias iniciais. Atualmente, apenas 30 % da categoria está trabalhando. Com a volta, espera-se que 100% volte ao trabalho. Enquanto a categoria fala em cerca de 2,1 milhões de processos que tiveram que ser remarcados, o INSS confirma apenas 1,3 milhões.

Esta foi a  greve mais longa da categoria

De acordo com os números, esta foi a greve da categoria que teve o maior tempo de duração.

Publicidade

O movimento iniciou-se no dia 4 de setembro do ano passado, juntamente com a greve dos demais funcionários do INSS. O encerramento da paralisação, no próximo dia 25, contabilizará 140 dias de duração.

O que diz o INSS

O órgão se pronunciou a respeito da volta ao trabalho dos peritos. A decisão tomada pela categoria  vai possibilitar ao órgão agilizar os processos que estão paralisados e reduzir o tempo de espera dos beneficiários para a realização da perícia inicial e da concessão de benefícios. Segundo o  INSS, o telefone 135 está à disposição de toda a população para que sejam tiradas todas as dúvidas, assim como o agendamento e a marcação de novo agendamento para aqueles que não puderam ser atendidos, em virtude da paralisação de algumas agências pelo país. #Dilma Rousseff