A #Petrobras anunciou, nesta semana, que prepara mais uma rodada de demissões em massa de funcionários terceirizados de suas unidades. De acordo com o diretor financeiro, Ivan Monteiro, a medida será necessária para que se possa reduzir seus custos operacionais, frente a um quadro de #Crise instalado na empresa e principalmente devido a queda das cotações do barril do petróleo no mercado internacional. Outras medidas deverão ser adotadas para que se possa garantir a otimização de seus gastos com a exploração e refinamento, sem entretanto, acarretar nenhum tipo de prejuízo em termos de produção.

A empresa adota medidas de redução dos custos, sem quantificar uma meta de economia

 A Petrobras tem sido alvo de críticas, por parte dos analistas de mercado, em não definir e nem quantificar uma meta exata de quanto deverá ser a sua redução de custos.

Publicidade
Publicidade

Esta análise foi divulgada no último dia 12, quando foi feita uma nova revisão nos planos de negócios da empresa. O temor dos técnicos financeiros é que uma redução não planejada de custos, por parte da empresa, possa levar a uma diminuição da produção da estatal.

Quais as medidas que estão sendo adotadas para a redução dos custos? 

De acordo com  Monteiro, os grandes contratos já passaram por uma reavaliação. São aqueles que envolvem o uso de embarcações, sondas e até helicópteros. A partir disto, novas metas estão sendo formadas e que deverão ser postas em prática, nesta segunda etapa, que envolverá obrigatoriamente uma nova onda de demissões de funcionários terceirizados. 

Segundo Solange Guedes, diretora de exploração e produção, a primeira meta de redução foi bastante tímida, com uma primeira etapa de demissões.

Publicidade

Entretanto, as próximas metas que estão sendo estabelecidas deverão envolver a devolução de alguns imóveis que foram alugados pela empresa, além disto, a diretora deixou bastante claro que uma nova quantidade de funcionários terceirizados deverão ser desligado da empresa, possivelmente um número ainda maior. O objetivo das medidas é fazer despencar o custo com mão de obra a um patamar o mais baixo possível. 

A onda de demissões poderá afetar a produção da empresa?

Rebatendo o temor do mercado de que as medidas de redução de custos, com as demissões programadas, poderiam afetar o desempenho da empresa, a diretora justifica que a produção da empresa já atingiu um patamar otimizado. Isto deu estabilidade à produção interna. Com isto, a Petrobras poderá reduzir custos com investimentos, diante do quadro de crise que necessita de ajustes, sem contudo afetar a sua produção normal. As medidas incluem ainda a redução pela metade da construção de novos poços e o adiamento da conexão deste postos com as plataformas para beneficiamento e refino, além de se manter a produtividade nos chamados poços firmes. #Desemprego