Inspirado no bom desempenho da Black Friday nas lojas virtuais, o varejo físico também tem apostado suas fichas na data para engrossar o faturamento anual ou diminuir os prejuízos. Em 2015, apesar de haver um crescimento no faturamento e no fluxo do e-commerce não apenas durante a sexta-feira da Black Friday, mas também durante a semana (Black Week) e o fim de semana da data (Black Weekend), o mesmo desempenho não pôde ser observado nas lojas físicas.

Segundo apuração da Virtual Gate, empresa responsável pelo monitoramento no fluxo de pessoas em estabelecimentos físicos, com base na comparação entre o índice do fluxo de pessoas nas lojas físicas durante a Black Friday em 2014 e 2015, houve uma retração de 15,6%, se analisado o período da chamada Black Week (que vai da segunda-feira anterior à data ao domingo após o evento comercial).

Publicidade
Publicidade

Em contrapartida, o aumento na quantidade de pessoas que estiveram presentes entre a quinta-feira pré-Black Friday e a sexta-feira foi bastante relevante, com mais de 100% de crescimento em relação ao ano anterior. #Negócios #Crise econômica