Além da medida feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), para medir o poder de compra da população de cada país, outro método bastante utilizado pelos economistas no mundo inteiro é a comparação econômica feita com países desenvolvidos, ou seja, tendo como parâmetro grandes potências mundiais, sobretudo, os Estados Unidos.

E nesta comparação, a renda per capita do Brasil também sofreu retrocesso nos últimos anos. No início da década de 1980, o poder de compra do brasileiro girava em torno de 40% do estadunidense. No restante dos anos, o número passou a variar em momentos de grande queda (início da década de 1990) e momentos de ressurgimento (final da década passada, entre 2008 a 2010), mas que não se manteve, culminando com a atual #Crise econômica por qual passa o país.

Publicidade
Publicidade

Segundo prognósticos do FMI, a RPC do Brasil poderá chegar a uma estagnação de 27% da norte-americana até o final desta década. Dentre os países classificados pelo FMI como emergentes, e que já superaram o Brasil, pode se destacar: Coreia do Sul e Taiwan. #EUA #Crise no Brasil