O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, e do Planejamento, Orçamento e Gestão, Valdir Simão, sinalizaram, no último dia 19,  um possível congelamento do salário mínimo no próximo  ano, caso a economia brasileira não apresente sinais de crescimento neste ano. Esta medida, dentre outras, faz parte de um pacote econômico no qual o governo busca readequar a economia e promover a reforma fiscal a longo prazo. A expectativa do #Governo é de que os efeitos possam ser sentidos na economia brasileira somente a partir de 2019.

Como o reajuste do salário mínimo é calculado

O salário mínimo atual é calculado utilizando-se dois parâmetros.

Publicidade
Publicidade

O primeiro é o PIB ( Produto Interno Bruto), considerando os valores de até 2 anos atrás. Além disto, considera-se o índice inflacionário do ano anterior, que é medido pelo INPC ( Índice Nacional de Preços ao Consumidor). A elevação do PIB, como resultado do crescimento econômico, favorece o reajuste do salário mínimo num patamar acima da inflação. Caso contrário, a elevação do valor do mínimo cobrirá apenas os índices inflacionários do período anterior.

A proposta do governo para promover a reforma fiscal no Brasil

As propostas que o governo pretende adotar já a partir deste ano, deverão ser implementadas em três etapas, conforme  Nelson Barbosa. Cada etapa será ativada para o ano seguinte, caso, no ano corrente, os gastos públicos ultrapassem a meta estabelecida no início. De acordo com o ministro, o não reajuste do salário mínimo consta nos planos do governo, entretanto, só deverá ser aplicado se houver uma falha das duas primeiras etapas.

Publicidade

O congelamento faz parte da terceira etapa, sendo considerada uma medida extrema, porém que não estará livre de ser colocada em prática.  

Para o economista, a medida do congelamento não deverá acontecer no próximo ano, entretanto, o governo assumiu o papel de alertar a população para um quadro que deverá ser colocado em prática nos próximos períodos. As medidas econômicas, segundo o economista Henrique Marinho, apenas possuem a intenção de "apagar incêndios imediatos", sem a preocupação de atacar a raiz do problema.

Quais as etapas que o governo pretende adotar com as medidas de ajuste econômico ?

Os passos do pacote de ajuste deverão ser iniciadas pela desoneração do erário público. Esta incluem o corte nas despesas ditas discricionárias, suspensão de concursos e criação de novos cargos públicos. Além disto, será suspenso o reajuste dos salários dos servidores públicos. 

O segundo passo deverá ser acionado na caso de falha ou insucesso do primeiro e será implantado com medidas, na sua maioria, de caráter inverso ao primeiro.

Publicidade

Teremos então o aumento dos subsídios e das despesas do governo, os gastos discricionários e o reajuste dos salários dos servidores.

A terceira etapa, parece que vai atingir em cheio a classe dos trabalhadores em geral, pois teremos a suspensão do reajuste do salário mínimo, o corte de benefícios dos servidores públicos e a demissão sumária de servidores públicos não concursados. #Finança #Crise econômica