O FMI divulgou recentemente dados preocupantes sobre a economia brasileira. Nas análises feitas pela instituição, o Brasil mostrou uma queda muito grande na sua renda per capita, atingindo o menor valor desde 1980 quando os dados sobre renda no países em desenvolvimento passaram a ser monitorados. A diminuição da renda dos brasileiros foi tão grande que ficou abaixo dos valores encontrados para os países tidos como emergentes, principalmente, os asiáticos. Estes, durante muito tempo, sempre ocuparam posições atrás do nosso.

A análise de dados feita pelo FMI

O levantamento de dados feito pelo FMI analisou a variação da renda per capta de vários países desde 1980.

Publicidade
Publicidade

Ela serve também como parâmetro para medir a capacidade de consumo de seus habitantes. Este dado é usado para mostrar a chamada capacidade de consumo em cada país e assim, pode-se chegar ao comparativo ou paridade internacional do custo de vida em cada nação.

O que foi apurado para o Brasil

As análises mostraram que houve uma queda na renda per capita brasileira de US$ 16,2 mil, em 2014, para US$ 15,7 mil, no ano passado. Este resultado coloca o Brasil atrás dos países tidos como emergentes. No estudo, o Brasil apresentou o valor apurado para 2015, que corresponde a 90% da média dos valores dos países que compõem este grupo.

O que mais chama a atenção é que o Brasil esteve, por muito tempo,  sempre à frente do bloco dos emergentes quanto ao poder de compra de seus habitantes. Entretanto, na última década, esta capacidade é reduzida a ponto de igualá-lo aos demais.

Publicidade

Isto se deu principalmente pelo crescimento de dois mercados: a Índia e a China. A grave #Crise econômica dos últimos tempos, colocou o país atrás e com uma distância cada vez maior dos demais. 

Quando comparado aos Estados Unidos, o Brasil apresentou um sério recuo. A capacidade de compra brasileira caiu de 40% nos anos 80, para valores abaixo dos 30%, nos últimos tempos. Países asiáticos como Taiwan e a Coréia do Sul apresentam, respectivamente, valores de 85% e 65%, em relação a padrão americano. Estes mesmos países, em 1980, apresentavam índices muito baixos de 32% e 17%. Como a conquista de uma renda melhor foi bastante significativa, o FMI considera estes locais com uma economia bastante avançada.

A expectativa da instituição é que o Brasil possa chegar ao patamar de US$ 18 mil de renda per capta até 2020. Isto vai corresponder a cerca de 80% do poder de consumo somente dos países do grupo dos emergentes. Quando comparado ao padrão americano, a expectativa é que o país atinga uma estabilidade em torno de 27%. #Governo #Finança