As cidades que mais ofertaram vagas com carteira assinada no mês de janeiro no país, de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do MTE (Ministério do #Trabalho e Emprego) foram: Ribeirão Preto, Franca e Sertãozinho, em São Paulo.

A quantidade de vagas disponibilizadas por elas foi de 2.481, principalmente no setor industrial. No geral, o total ficou abaixo de 2015 e o bom resultado desse ano se deve às contratações temporárias (sazonais).

Segundo dados do Caged, as cidades que ofereceram maiores oportunidades de trabalho em janeiro foram: 1º- Vacaria, no Rio Grande do Sul; 2º- Franca (a cidade do calçado), em São Paulo; 3º- Friburgo; em Santa Catarina, 4º- Arapiraca, em Alagoas; 5º- São Caetano do Sul, em São Paulo, 6º- Sertãozinho, em São Paulo.

Publicidade
Publicidade

A cidade de Ribeirão Preto/SP ofereceu vagas de trabalho, mostrando um desempenho positivo. Gerou 238 postos e ficou no 59º lugar na lista do país.

Franca, a cidade do calçado

A cidade de Franca/SP foi a segunda na lista dos que mais empregaram. Ela abriu 1.568 postos de trabalho, mas o índice é 37,99% menor que em 2015. As fábricas abriram 1.554 vagas, vindo em seguida o setor de serviços, que gerou 249 ofertas e a agropecuária com 37 empregos. Os setores que tiveram queda foi o do comércio e da construção civil, que perderam 224 e 33 postos de ofertas de serviço, respectivamente.

José Carlos Brigadão do Couto, presidente do Sindicato da Indústria Calçadista de Franca (Sindifranca), disse que as estatísticas de 2015 foram maiores que as atuais. Segundo ele, os empregos temporários tiveram influência no setor.

Publicidade

Para Carlos, houve melhoria no comércio interno e externo e Franca fechou o ano de 2015 com 4.221 postos com carteira registrada, o que equivale a três vezes o ano anterior.

As indústrias, segundo José Carlos, geraram 1.554 vagas e as de calçado, 1.371 ofertas. O número de empregados do setor obteve queda, de 30,3 mil em outubro de 2013, para 17 mil em dezembro de 2015. Para o presidente do sindicato, o setor já dá sinais de recuperação.

As oportunidades em Sertãozinho

A cidade de Sertãozinho/SP ofertou 913 vagas de trabalho em janeiro, com destaque para o setor metalúrgico, embora com o percentual de 43,6%, inferior a 2015. Os setores que mais ofereceram oportunidades foram: os fornecedores de equipamentos da área sucroalcooleiros, com 457 vagas; a construção civil, comércio e serviços, com 273, 125 e 61 vagas, respectivamente.

Paulo Roberto Gallo (presidente da Celse BR) disse que houve contratações no período das safras e que os percentuais foram baixos na sequência histórica de janeiro.

Gallo relatou que em 2015, as perdas de trabalho foram em torno de 3.913 vagas, duas vezes a mais que o déficit em 2014, com 2.046 vagas fechadas. Tudo isso foi motivado pelo mau resultado da indústria. Ele diz ainda que espera quedas nas contratações para março e abril de 2016. #Crise econômica