Após ter a nota rebaixada por mais uma Agência de Risco, os investimentos em dólar começaram a fugir do Brasil. Segundo informações do banco Central divulgadas nesta quarta-feira, na semana anterior o montante retirado foi de US$ 4,88 bilhões. Só no mês de fevereiro, até o dia 26, foram US$ 6,04 bilhões. 

OS ACONTECIMENTOS

A fuga do dólar do país está acontecendo pelo fato da Moody`s (Agência de Classificação de Risco) ter rebaixado a nota do Brasil e tirou o "grau de investimento" do país, que é o aval de "bom pagador".

A agência também pôs o Brasil em situação negativa e poderá ocorrer novo rebaixamento.

O ANÚNCIO

A Moody`s anunciou que o Brasil teria a sua nota diminuída na quarta-feira (24), no mesmo dia, a quantia de US$ 850 milhões deixou o país.

Publicidade
Publicidade

Nos dias subsequentes, na quinta e sexta-feira, saíram US$1,65 bilhão e US$1,45 bilhão, de acordo com o Banco Central.

A SAÍDA DO DÓLAR NO PAÍS

Com a saída dos dólares do país, ocorreu uma "virada" no saldo referente ao acumulado anual, que foi de US$313 milhões. Na prévia de 2016, data que foi até 26 de fevereiro, os dólares ficaram com saldo negativo de US$ 4,57 bilhões.

No comparativo a 2015, haviam entrado no país US$2,76 bilhões.

A ECONOMIA

Com a saída da moeda estrangeira no país em fevereiro, ela deveria ter se elevado, mas aconteceu o inverso e obteve baixa.

A cotação do dólar em janeiro era de R$4,02, nesta quarta-feira (2) chegou a R$3,93. Os especialistas informaram que a moeda americana está em baixa por causa da China e devido ao panorama de dúvidas, que paira na política do Brasil.

Publicidade

Os fatores que influenciaram na queda do dólar foram:

  • Os indicadores a respeito dos juros nos EUA
  • Os aspectos da economia no Brasil, com percentuais não muito bons em 2015.
  • Problemas de ordem político e rebatimentos das notas do país pelas agências de classificação de risco.
  • Segundo informações, a perspectiva é que o dólar feche o ano em R$4,35.

O BANCO CENTRAL E SWAPS SAIBA O QUE É

Swap - O Banco Central faz uma transação comercial, "Swap Cambial", que é igual à venda do dólar no comércio futuro. Esse procedimento diminui a elevação da moeda estrangeira.

O dólar sofre influência dos Swaps cambiais, que fazem com que a moeda não tenha aumento no comércio para pagamento a vista e dá garantia (hedge) às firmas caso haja valorização do dólar.  #Crise #Crise econômica #Crise no Brasil