O Banco Central do Brasil, informou, por meio da Circular 3.786, que ampliará sua base de dados do Sistema de Informações de Crédito (SCR), o qual passa a contemplar informações de clientes cujas as operações de créditos totalizem mais de R$ 200. Tal medida entra em vigor a partir do dia 30 de junho de 2016, até lá, somente as operações acima de R$ 1000 são monitoradas.

Segundo o Banco Central, "essa alteração contribui para o aprimoramento das ferramentas que o Banco Central possui para monitorar o sistema financeiro, bem como para supervisionar e avaliar as condições econômico-financeiras das instituições e do mercado de crédito, sob as óticas micro e macroprudencial".

Publicidade
Publicidade

No banco de dados do SCR, é possível ver os valores das operações de crédito e se os tomadores estão em dia ou não. O Banco Central informou também que a medida aumenta a quantidade de clientes que poderão consultar seus registros no SCR, além de permitir que as instituições financeiras ampliem sua capacidade de avaliação de risco de crédito.

De acordo com o Banco Central, o banco de dados do SCR pode ser acessado pelos próprios clientes, pela autoridade monetária e pelas instituições financeiras, desde que autorizadas pelos clientes. O SCR preserva a privacidade do cliente, pois exige que a instituição financeira possua autorização expressa do cliente para consultar as informações que lhe dizem respeito. Não se trata de um cadastro restritivo pois nele constam informações positivas e negativas.

Publicidade

Para os tomadores de crédito que se encontram em dia com suas operações o cadastro contribui para comprovar sua capacidade de pagamento e pontualidade.

O que é o SCR e como ele funciona?

O Sistema de Informações de Crédito do Banco Central (SCR) é um instrumento de registro e consulta de informações sobre as operações de crédito, avais e fianças prestados e limites de crédito concedidos por instituições financeiras a pessoas físicas e jurídicas no país. É o principal instrumento utilizado pela supervisão bancária para acompanhar as carteiras de crédito das instituições financeiras. Nesse sentido, desempenha papel importante na garantia da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional e na prevenção de crises.

#Negócios #Finança #Crise econômica