Segundo um cálculo feito em 122 países por uma empresa de consultoria inglesa chamada MoveHub (especializada em fazer o cálculo dos gastos de cidadãos britânicos que decidem viver fora do Reino Unido), que foi divulgado no final de fevereiro desse ano, afirmou que o brasileiro gasta em média 24,9% do seu ganho médio mensal na aquisição de alimentos que compõem a cesta básica como massas, leite, arroz, batatas, tomates, carnes, frutas, alface.

A estatística também revelou uma situação preocupante, o brasileiro gasta mais para compor alimentos de uma cesta básica do que em países vizinhos latino-americanos.

Veja um comparativo de gastos médios mensais em países vizinhos:

  • Argentina – 19,21%
  • Uruguai – 17,87%
  • Chile 18,94%
  • México – 19,32%
  • Cuba - 20,83%
  • Panamá – 16,54%
  • Venezuela - 18.05%.

O interessante é que mesmo “superinflacionada” e passando por uma grave crise econômica, política e também no que diz respeito ao abastecimento de produtos, mesmo com todas essas dificuldades a Venezuela ainda está à frente do Brasil.

Publicidade
Publicidade

Em países desenvolvidos o gasto médio para compor alimentos de uma cesta básica é de menos de 10%

Em países como Estados Unidos e Canadá por exemplo o gasto mensal para a aquisição de alimentos é de 7,04% e 9,07% respectivamente. Uma porcentagem bem menor do que a maioria dos países latino-americanos.  O que demonstra o abismo no poder de compra dos cidadãos desses países com os cidadãos de países menos desenvolvidos.

Em países africanos, como no caso de Uganda, o gasto médio é de 275,86%, ou seja, o salário médio adquirido é bem menor do que o preço de uma cesta básica completa.

Acesso a cesta básica é um fator determinante para identificar a pobreza

Se uma família não consegue ter acesso a uma cesta básica completa com todos os nutrientes completos para se alimentar de forma correta e saudável, significa que ela vive com falta de recursos básicos para sobreviver e isso é classificado como pobreza.

Publicidade

E quanto mais caro o preço da cesta básica mais outros gastos essenciais com saúde, educação, moradia são escassos e isso justifica pesquisas como essa para verificarmos a gravidade da #Crise que o nosso país enfrenta.

  #Crise econômica #Crise no Brasil