A Sabesp (Companhia de Saneamento básico do Estado de São Paulo) tem a intenção de reduzir os recursos no setor de água e esgoto para este ano, informou a companhia através do seu balanço, nesta sexta-feira (25) em sua página direcionada aos empreendedores.

O lucro da Sabesp foi de R$ 536,3 milhões no ano de 2015, com o percentual de 40,6% abaixo dos R$ 903 milhões do ano passado. O lucro diminuiu com relação a 2012 e 2013, quando o faturamento da empresa era em torno de R$ 1,9 bilhão.

A Sabesp neste ano de 2016 deseja diminuir os gastos em 48,3% e o seu investimento no setor de água e esgoto será em torno de R$ 1,8 bilhão, menor que em 2015, que foi de R$ 3,4 bilhões.

Publicidade
Publicidade

Neste ano a companhia havia informado que reduziria pela metade o seu orçamento.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse que o "problema da água está solucionado”. A Cantareira, que fornece água para seis milhões de habitantes na Grande São Paulo, permaneceu no volume morto por 18 meses e atualmente está com 34,8% da sua capacidade.

Obras estão sendo feitas para melhorar a #Crise hídrica no estado. A união dos rios Grande e Alto Tietê foi realizada em setembro de 2015 com o objetivo de desviar quatro mil litros por segundo. Através do projeto, a Cantareira obteve melhorias. Com o Alto Tietê ajudando no volume de água para o consumo, o sistema desafogou.

O sistema Guarapiranga ampliou a produção em mil litros por segundo e o Rio Grande elevou o volume de água em 300 litros por segundo, com o aumento das obras para tratamento de água.

Publicidade

A Sabesp tem outros projetos para combater a crise hídrica, como o aumento do desvio de água do rio Guaratuba e Guaió para o Alto Tietê.

Perda no lucro da Sabesp

A Sabesp teve diminuição em seu lucro quando aconteceu alta no preço da conta de água. No mês de dezembro ocorreu um acréscimo de 6,5%, depois houve outro aumento na tarifa - de 15,2% em junho de 2015. Os aumentos tarifários foram divididos em 7,8%, relativos à inflação; e 6,9% para compensar perdas referentes à crise da água.

Os aumentos nas contas de água

Os valores tarifários reajustados pela Sabesp não impediram a baixa do lucro liquido da empresa. Ela obteve R$ 11,7 bilhões (2015) na receita de operações líquida, acréscimo de 4,4% em relação a 2014. Os custos e gastos tiveram queda de 5,2%, conforme mostrado no boletim informativo da empresa.

No balanço da empresa verificou-se que a quantidade de água captada pela Sabesp teve baixa de 1,3% (2015) e os ganhos desceram em 8%.

Para os bônus concedidos de R$ 926,1 milhões (2015), a Sabesp perdeu 6,2% em seu faturamento bruto.

Publicidade

A empresa informou à Arsesp, que cancelou os descontos (para os que economizam) e multas (para quem gasta muito) nas faturas - essa medida entrará em vigor em maio.

As pessoas que ecomizaram em suas contas 10%, e 15%, ganharam descontos de 10% na fatura. Quem conseguiu obter economia de 15% ou 20%, obteve 20% de bônus e quem reduziu mais de 20% na conta, ganhou 30% de desconto.

As multas foram cobradas para os que gastaram 20% acima da média - pagaram 40% a mais em sua conta de água. Os que extrapolavam mais que 20% pagavam multa de 100%.

A Sabesp reduziu o tempo de pressão no abastecimento da capital e Grande São Paulo, medida implantada desde 1990, em combate ao desperdício e aos vazamentos de água nos horários de pequeno consumo. Essa diminuição gerou 52% de economia para a Sabesp neste ano de 2016. O objetivo da companhia é recuperar os rios. #Natureza