O Ibovespa caiu nessa sexta-feira (22), após o retorno do feriado de Tiradentes. O tombo foi puxado pelas ações da mineradora Vale, que chegaram a perder mais de 6%.

A empresa apresentou, na noite de quarta-feira (20),  seu relatório de produção do primeiro trimestre de 2016. Segundo a própria Vale, a produção de minério, neste ano, deve ficar no limite inferior da faixa prevista, entre 340 e 350 milhões de toneladas. Isso indica que pode haver uma queda na produção de minério da companhia, em comparação com 2015, quando foram produzidos quase 346 milhões de toneladas.

Rumores de venda da TIM

Do outro lado da bolsa, as ações da TIM Participações chegaram a disparar quase 9% hoje.

Publicidade
Publicidade

Os papéis refletiam rumores de que o maior acionista da Telecom Itália, o grupo francês Vivendi, estaria buscando um comprador para a operadora brasileira.

A TIM foi lançada em 1998, mas atingiu um grande nome quando sua cobertura atingiu mais de 2500 municípios. Pioneira em lançar a tecnologia EDGE, foi a primeira operadora a disponibilizar o acesso à internet 3G no serviço pré-pago. A operadora está, hoje, em segundo lugar no Market Share, atrás da operadora Vivo, que é controlada pelo grupo Telefônica.

Ações da Petrobras sobem

Quem também teve alta de 6% foi a Petrobras. O avanço ocorreu apesar da empresa ter divulgado queda de 8% na produção de petróleo em março. Mesmo assim, a equipe de análise do banco Haitong elevou sua recomendação para a companhia de venda para neutra. O banco citou a melhora prevista no cenário político-econômico brasileiro daqui para frente.

Publicidade

Cenário econômico diante da crise

E falando em política, ela continua no radar dos investidores. A presidente Dilma Rousseff discursou hoje na sede das Organizações Unidas em Nova York. Apesar de não ter citado a palavra golpe em seu discurso, a presidente disse que o país não vai aceitar um retrocesso político. Dilma também agradeceu a solidariedade prestada por alguns líderes de outros países.

O mercado segue de olho no processo de impeachment da Dilma que deve ser votado no senado em breve. Levantamentos realizados pelos principais jornais do país indicam que a maioria dos senadores está a favor do impedimento do governo. #Negócios #Finança #Crise econômica