Depois do Sporting ter garantido que está em risco de não pagar os salários aos seus funcionários caso tenham que cobrir a dívida ao fundo Doyen imediatamente, a notícia de que a instituição portuguesa tem tido prejuízos de 10 milhões por ano tem preocupado os portugueses. Tal como informa o site “Notícias ao Minuto”, Bruno de Carvalho, durante uma Assembleia da SAD, garantiu que tem dinheiro para pagar as dívidas, mas que se os sócios querem que o clube continue lutando por títulos, tem que dar dinheiro.

Desde que Bruno de Carvalho chegou ao Sporting, muito tem mudado no clube português, que tem investido muito dinheiro todos os anos para conseguir um único objetivo, ser novamente campeão português.

Publicidade
Publicidade

Mas se até agora o percurso de Bruno de Carvalho parecia um conto de fadas, a verdade é que nos últimos meses as contas financeiras do clube são cada vez mais preocupantes.

Foi com o anúncio de um prejuízo de 18 milhões de euros nos últimos três meses de 2015, que os portugueses, sobretudo os sportinguistas, têm demonstrado uma enorme preocupação quanto à saúde econômica do clube. Agora, e em um comunicado inédito em Portugal, Bruno de Carvalho pediu aos sportinguistas que eles se unam e paguem mensalidades regulares ao clube, para que, de uma vez por todas, a sua direção consiga pagar as suas dívidas e regularize a sua situação preocupante.

Na verdade, o Sporting pode ter um ano verdadeiramente catastrófico em todos os planos, algo que pode colocar em dúvida a permanência de Jorge Jesus, mas também de Bruno de Carvalho que foi “all in” em 2016, mas que a aposta parece ter sido tudo menos acertada.

Publicidade

Para conseguirmos fazer esse enorme investimento temos que pedir à família sportinguista. Não há milagres, nem patrocinadores que consigam alimentar esse investimento tão”, garantiu Bruno de Carvalho, tal como garante o site “Notícias ao Minuto”, em um claro pedido de caridade e gentileza aos sócios e milhares de sportinguistas para ajudarem a levantar uma enorme instituição como é o Sporting. #Negócios #Crise econômica