Pessoas físicas já podem abrir e fechar contas correntes do banco pela internet a partir desta segunda-feira (25). A ação foi autorizada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Agora as pessoas já podem realizar ações sem precisar se deslocar para a agência bancária, como era solicitado. A informação foi divulgada pelo banco Central.

Os bancos que tiverem mecanismos de controle para constatar a veracidade das informações do cliente já podem oferecer o serviço. Segundo o Banco Central o serviço é opcional.

A constatação das informações pode ser feita através de reconhecimento de imagem e de voz. Além disso, as agências podem solicitar uma foto ou exigir que os clientes utilizem o certificado digital.

Publicidade
Publicidade

Estes mecanismos podem dificultar a ocorrência de fraudes.

"Têm mecanismos de tecnologia que permitem várias checagens além do contato presencial", disse a chefe do Departamento de Normas do Banco Central, Silvia Marques.

De acordo com a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), as instituições financeiras irão verificar as questões para conseguir se adequar as novas normas, garantindo a integridade, autenticidade, confidencialidade e segurança das informações.

Além das autenticações de voz e imagem, os bancos podem verificar através de e-mail a quanto tempo o endereço eletrônico está ativo, aumentando assim a confiabilidade na hora de criar as contas on-line.

A única alteração será a presença do cliente na agência bancária, as demais regras permanecem as mesmas. A ideia é ampliar a oferta de serviços financeiros à população.

Publicidade

Alguns bancos, segundo o Banco Central, não atendem clientes de outras instituições financeiras para realizar o pagamento de boletos. Uma outra resolução aponta o proibimento de tais atitudes.

Com esta nova regra se torna claro que as instituições não podem dificultar o acesso a estes canais de pagamentos, a não ser se as dependências forem exclusivamente eletrônicas ou quando a prestação de serviços de cobrança e recebimento.

E você concorda com este novo serviço ofertado pelo Banco Central? Uma melhoria, não acha? #Negócios #Finança