O estado de Pernambuco há 5 anos vivia a sua melhor fase econômica, com investimentos do Governo Federal na extração de petróleo e gás, além do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que investia em infraestrutura no estado. 

Mas com o passar do tempo, os investimentos nestas áreas  foram cortados, o que causou um grande dano na economia de Pernambuco. A Operação Lava Jato, com as denúncias de corrupção, paralisou os projetos nas áreas petrolíferas, causando uma estagnação econômica grave. 

Para piorar, o estado pernambucano ainda passa por uma das piores secas, o que causou enormes estragos nas lavouras, prejudicando ainda mais a economia local e acabando com empregos temporários nas zonas rurais, o que diminuiu a renda do trabalhador rural.

Publicidade
Publicidade

Na área da saúde, o estado enfrenta uma epidemia causada pelo mosquito Aedes Aegypti. Pacientes com zika, chikungunya e dengue superlotam os hospitais públicos, causando mais despesas com saúde. Além do fato de muitos trabalhadores ficarem de licença médica por períodos longos para tratamento da doença, prejudicando ainda mais as empresas que necessitam de mão de obra, causando queda na produção. 

Os comerciantes estão sofrendo com a #Crise instalada no estado. O comerciante José Josafar de Spindola, 46 anos, resume bem esta crise: "O que você ganha aqui, o ladrão te rouba ali, além dessas doenças que prejudica a todos, minha mulher contraiu chikungunya e está acamada, muito triste esta situação", relatou Josafar. 

Segundo os comerciantes, a população não tem dinheiro, o que afeta diretamente o comércio pernambucano.

Publicidade

"Assim fica difícil encontrar uma saída", disse Maria Helena Lima, empresária e dona de um ônibus que leva sacoleiros de Manaus para fazerem compra no nordeste. Segundo Maria Helena, seu ônibus vinha lotado de Manaus com 48 pessoas, agora, porém, apenas 12 pessoas estão fazendo o trajeto, uma queda de 70%. 

Para a população pernambucana, a esperança é que o futuro seja melhor daqui para frente, já que esta é a crise mais radical que o estado está enfrentando.  #Desemprego #Crise econômica