No Brasil, para que uma família constituída de até 4 pessoas possa viver com um mínimo possível ou o básico – alimentação, moradia, vestuário, saúde, educação, higiene, transporte, previdência e lazer, seria necessário um salário mínimo de R$ 3,740 (três mil, setecentos e quarenta reais), ao menos é o que diz o DIEESE: ‘Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos’. Esse vencimento deveria ser recebido por uma pessoa a cada um mês. Ou seja, 4,24 vezes mais do que os R$ 880 do mínimo recebido atualmente.

Para que se chegasse a tal resultado, o DIEESE explicou que foi feita uma avaliação e análise nos preços das cestas básicas em todo o Brasil.

Publicidade
Publicidade

Na avaliação ficou contatado que, em março, a cesta básica de Brasília foi considerada a mais cara do país, (R$ 444,74), seguida de São Paulo onde o valor chega a quase se igualar ao valor da capital do Distrito Federal, (444,11). Florianópolis vem logo atrás, na terceira posição, com o valor de R$ 441,06 em sua cesta básica.

Em média, para que o trabalhador brasileiro consiga adquirir todos os produtos que há em uma cesta básica, ele precisa trabalhar por volta de 96 horas e 24 minutos. A pesquisa foi feita no mês de março e foi levada em conta a parcela do salário mínimo comprometida com o gasto, a variação de preço no primeiro trimestre e o tempo de trabalho.

Confira abaixo os valores de algumas das cestas básicas das capitais brasileiras

1 – Brasília, sua cesta básica custa atualmente R$ 444,74.

Publicidade

A parcela do salário mínimo correspondente a esse valor é de 54,93%

2 – São Paulo, a cesta básica custa R$ 444,11 e a parcela do salário mínimo é de 54,86%

3 – Florianópolis tem a cesta básica custando R$ 441,06, com a parcela de 54,48%

4 – Rio de Janeiro, sua cesta básica custa R$ 440,79. A parcela do salário mínimo fica em 54,45%

5 – Porto Alegre, cesta básica: R$ 420,90. Parcela do salário mínimo: 51,99%

6 – Vitória: cesta; R$ 418,18. Parcela: 51,65%

7 – Belém: cesta; R$ 413,87. Parcela: 51,12%

8 – Belo Horizonte: cesta; R$ 408,84. Parcela: 50,50%

9 – Cuiabá: cesta; R$ 407,72. Parcela: 50,36%

10 – Curitiba: cesta; R$ 400,78. Parcela; 49,50%

As cestas básicas mais baratas ficaram nessas capitais:

Natal – R$ 325,98;

Maceió – R$ 342,55;

Rio Branco – 342,66. #Governo #Curiosidades