A condição do chamado "nome sujo" poderá ser verificada pela internet, sem necessidade de visita presencial. Já está disponível, no site da Serasa Experian, o serviço de consulta da situação de regularidade do CPF de qualquer pessoa, denominado SerasaConsumidor. Quem possui smartphone com o sistema Android também pode fazer uso do aplicativo para tal.

A existência de uma prestação comercial não paga ou o atraso no pagamento de contas diversas pode ocasionar a inclusão do nome do inadimplente no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e no Serasa, o que criará muitas dificuldades para novas compras no comércio e realização de novos #Negócios.

Publicidade
Publicidade

Por imposição legal - Código de Defesa do Consumidor - esses registros com informações negativas (mau pagador) permanecem por um período de cinco anos ou até que sejam devidamente pagas ou negociadas, conforme o caso. Após esse período, os dados devem ser excluídos dos sistemas.

Da mesma forma, quando o consumidor efetua o pagamento de sua dívida, o serviço deverá, no prazo de cinco dias, retirar dos registros a indicação de devedor, informando o chamado nada consta.

Atualmente, são 60 milhões de brasileiros inadimplentes com alguma pendência financeira. Com o serviço, todos poderão verificar, ainda, o que levou à inadimplência, como a conta no banco, o cartão de crédito, uma prestação em atraso, entre outras. A consulta pode ser feita a qualquer momento, mesmo sem ter recebido algum aviso.

Publicidade

Além deste, outros serviços estão disponíveis gratuitamente no mesmo site, como o Cadastro Positivo, o Alerta de Documentos e Cheques Roubados e orientações financeiras.

A fim de garantir que terceiros não tenham acesso aos dados do interessado, o serviço requer um cadastro inicial no site (muito simples) e a confirmação através de resposta a uma SMS enviada ao celular indicado durante o cadastro.

Existem outras empresas que oferecem consulta gratuita do CPF no SPC, como a Boa Vista Serviços, que administra o Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). #Inovação #Crise econômica