Embora muitos brasileiros estejam atualmente em contratos de #Trabalho com empresas públicas ou privadas, poucos conhecem a totalidade de seus direitos e benefícios. E dependendo da situação salário de um servidor público ou privado, este ganha o benefício do abono salarial, que é uma contribuição anual ao trabalhador para uso de fins próprios. 

O abono salarial é pago através de dois programas desenvolvidos pelo MT: o PIS/PASEP. O nome parece complicado, contudo o PIS - Programa de Integração Social - é direcionado aos trabalhos da rede privada e tem iniciativa na Caixa Econômica Federal, e o PASEP - Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público - é devido aos servidores públicos, que mantêm informações pelo Banco do Brasil.

Publicidade
Publicidade

Ambos são programas de benefícios aos trabalhadores que recebem até 2 salários mínimos.

O pagamento está condicionado ao MT e é feito via saque em caixas nas agências dos Bancos direcionados ou por via de Cartão Cidadão e crédito direto em conta corrente na data prevista, dependendo da instituição. 

O PIS/PASEP de 2014 foi fechado no dia 30 de junho, totalizando 1,2 milhão de beneficiários não pagos, que não exerceram o direito ao abono. Contudo, conforme última atualização do MT no dia 6 de junho, o prazo foi prorrogado e os trabalhadores poderão fazer os saques nos Bancos de destino entre os dias 28 de julho e 31 de agosto.

As informações sobre o direito de saque podem ser obtidos pela Central de Atendimento Alô Trabalho – 158; pelo 0800-7260207, da Caixa; e pelo 0800-7290001 ou 4004 0001 (Capitais e Regiões Metropolitanas), do Banco do Brasil.

Publicidade

O Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) recebe os valores não pagos aos beneficiários. Lembrando sempre que o valor do PIS/PASEP é um salário mínimo atualizado, cerca de 880,00 R$. Cabe salientar também que o calendário de 2016 já está disponível para consulta e os pagamentos começam a partir do ano de 2016 até o ano de 2017.

Cabe única e exclusivamente ao trabalhador ter conhecimento do benefício e buscá-lo receber, caso não seja feito pela instituição destinada.

Conheça também a situação da Previdência, do INSS e o novo processo do SPC/SERASA. #Finança #Empregos