A corporação do ramo do petróleo e gás Shell Brasil está a poucos passos de ser a pioneira das empresas privadas a explorar os campos de pré-sal em território nacional. Segundo a constituição vigente, a Petrobras é a detentora única desse título.

Eventualmente, isso pode acorrer devido a CNPE estar alinhando uma modificação que diz respeito às regras vigentes de exclusividades de sítios de produção (seria uma espécie de trato entre empresas para sondar áreas distintas, apesar de seus poços serem interligados).

Márcio Felix, que por sua vez é o atual ministro de Petróleo e Gás da MME, está providenciando uma solução que irá determinar, entre diversas outras situações, que as companhias definam, em acordo mútuo, qual delas serão as detentoras e produtoras de novos poços já disponibilizados. 

O Poder Executivo está em dialogo sobre essa questão para liberar, até o semestre do ano que vem, o leilão de 4 campos exclusivos de pré-sal.

Publicidade
Publicidade

A ANP endereçou ao CNPE todas essas áreas para serem leiloadas o mais rápido possível. A área de Gato do Mato, na Bacia de Campos, já está sendo operado pela #Shell. Outros campos são operados pela BR. Estes são os campos de Carcará, Sapinoá e Tartaruga Verde, também na Bacia de Campos.

Segundo Félix, que estava no 17° congresso de Gás Natural, que ocorreu na cidade do Rio de Janeiro, o anúncio será feito em meados do mês de agosto, porque a CNPE está deixando que as empresas façam acordos entre si primeiro para definir quais serão as operadoras dos campos.

Sendo assim, as áreas exclusivas terão de ser operadas por uma única empresa de um campo que já foi disponibilizado, tal como o novo sítio que será leiloado.

De fato, esse é o 2° leiloamento de áreas do pré-sal. O primeiro aconteceu com o campo de Libra, no ano de 2013.

Publicidade

No embate, que está determinado para ocorrer até o primeiro semestre de 2017, o governo irá disponibilizar áreas adjacentes às quatros áreas com combustíveis fósseis já encontrados (Gato do Mato, Carcará, Sapinhoá e Tartaruga Verde).

A exclusividade das áreas permitirá entrada de capital instantâneo, tanto em áreas já descobertas, tal como em novos campos que serão disponibilizados, em uma quantia estimada em 120 bilhões de dólares, segundo a IBP.  #Economia #Rio2016