De acordo com matéria publicada pela Folha, o Corinthians, quando terminar de pagar o seu estádio, vai ter desembolsado a quantia de 1,6 bilhão de reais. A Folha teve acesso à planilha da Odebrecht, empresa responsável pela construção do estádio. O clube paulista vai terminar o pagamento daqui a 12 anos, no ano de 2028.

Se o clube puder adiantar o pagamento, o valor final do estádio pode cair, mas essa possibilidade está muito distante de acontecer. Mas se o clube não conseguir pagar o estádio no tempo certo, o valor do estádio vai subir mais ainda.

O sonho do estádio do Corinthians vem de muitos anos. Quando o clube decidiu construir o estádio, esperava-se que o valor fosse 820 milhões de reais. Este valor seria pago com incentivos fiscais da prefeitura, no valor de 420 milhões de reais.

Publicidade
Publicidade

Os outros 400 milhões o Corinthians iria pagar com empréstimo do BNDES. No final da obra, o ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, disse que o Corinthians poderia pagar a obra de forma antecipada, em cerca de 7 anos, mas hoje, com todo o cenário em que o Brasil se encontra, a possibilidade de um pagamento adiantado tem poucas chances de acontecer.

Com muitos gastos extras e juros, o preço do estádio não para de subir. Hoje a torcida do Corinthians cobra pela venda do chamado Naming Rights. Quanto mais rápido for a venda do nome do estádio, melhor para o clube e para a empresa. No inicio se esperava um acordo de 400 milhões pelo nome do estádio de Itaquera mas, com a #Crise econômica, o valor do nome pode ser um pouco mais que 300 milhões de reais por 20 anos de contrato. 

O estádio do Corinthians foi anunciado com muita festa da torcida, que depois de anos, poderia ter a sua casa.

Publicidade

Logo foi anunciado que a abertura da Copa do Mundo de 2014 aconteceria no estádio. No próximo mês o estádio do Corinthians irá servir como palco das Olimpíadas, com jogos de futebol. 

O estádio Mané Garrincha de Brasilia também participou da Copa do Mundo e teve um custo de 1,7 bilhão de reais. A grande diferença é que o estádio de Brasilia não tem um time grande para jogar toda semana.  #Negócios #Crise no Brasil