Os principais participantes deste mercado são as  bolsas de valores e as sociedades de corretoras de valores. Além disso, uma estrutura de regulação deste mercado foi desenvolvida ao longo  dos últimos anos. Vários tipos de títulos são negociados no mercado de capitais. O foco é a apresentação das características dos títulos que representam o capital social das empresas (as ações) e algumas das principais estratégicas operacionais utilizadas por grandes investidores com objetivo de conseguir bons lucros em suas operações.

Um dos fatores fundamentais na decisão do investidor quando compra ações é a possibilidade de que, mais tarde, ao necessitar do total ou de parte do capital investido, possa desfazer delas e resgatar seu dinheiro.

Publicidade
Publicidade

A bolsa de valores é o mercado em que se compram e vendem ações e outros títulos emitidos pelas empresas de capital aberto. Está aberta a todo tipo de investidor e de instituição e é regulada oficialmente pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e pelo Banco Central (BACEN). A bolsa deve orientar e fiscalizar seus membros, e facilitar a divulgação constante de informações sobre a empresa e sobre o negócio que se realizam sob seu controle. A bolsa de valores oferece aos investidores a possibilidade de negociar suas ações, conferindo a liquidez e as aplicações de curto e longo prazo realizadas em seu ambiente de negociação, e através dela é possível estimular o investimento em empresas em expansão que diante desse apoio poderão assegurar condições de crescimento, gerando empregos, renda e movimentando a economia do país.

Publicidade

No Brasil a Bovespa (Bolsa de Valores do País) tem o papel de disponibilizar as empresas e aos investidores um ambiente de negociação adequado, com agilidade, segurança e transparência na execução das operações. Na Bovespa são negociados, regularmente, ações de companhias abertas, opções sobre ações, direitos e bônus de subscrição, cotas de fundos de investimento, dentre outros. Existem três tipos de mercados disponíveis para a negociação dos títulos citados. São eles: o mercado à vista, mercado a termo e o mercado de opções.

Mercado à vista - nele são realizadas as operações de compra e venda de ativos admitidos para negociação no pregão da Bovespa tais como ações de emissão das companhias abertas.

Mercado a termo - as operações são realizadas com prazos de liquidação definidos no momento da abertura da operação. 

Mercado de opções - são negociados direitos de compra/venda de um lote de ações, com preços e prazos preestabelecidos.

Perspectiva histórica da Bovespa

Com mais de 100 anos de história, a Bovespa passou por profundas transformações antes de se tornar um dos maiores centros de negociação de ações de todo o planeta.

Publicidade

A seguir confira os principais acontecimentos desde a inauguração da Bolsa Livre, em meados de 1890.

1890 - Criada a Bolsa Livre, fechada em 1891 em decorrência da política do encilhamento no Brasil.

1895 - Fundação da Bolsa de Fundos Públicos de São Paulo. As negociações de títulos públicos e de ações eram registrados em quadros-negros de pedra.

1934 - Mudança de nome para Bolsa Oficial de Valores de São Paulo.

1967 - Surgimento das sociedades corretoras de valores e do operador de pregão. A bolsa passa a ser chamada de Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA).

1972 - Implantação  do pregão automatizado com o envio de informações em tempo real.

1990 - Iniciação das negociações em pregão eletrônico em paralelo com o sistema tradicional de viva voz.

1997 - Implantação da Mega Bolsa, plataforma de processamento e informações e envio/recebimento/execução de ordens no pregão.

1999 - Lançamento do sistema de Home Broker, possibilitando ao investidor transmitir suas ordens.

2007 - Abertura de capital da BOVESPA, que passa a ser chamada de Bovespa Holding.

2008 - Integração da Bovespa Holding S A e da BM&F S.A.  #Inflação