O governo de #Michel Temer completou cem dias de gestão e com ele, o resultado de uma nova expectativa para a economia. Isso porque o Portal Brasil, site do governo federal, divulgou os dados oficias da economia nacional no último trimestre.

Para obter a leve melhora apontada pela divulgação, Michel Temer e seus aliados precisaram tomar algumas providências que impactaram o mercado nacional. Veja quais são essas medidas:

Nova meta fiscal

O Congresso aprovou a nova meta fiscal, que almeja não ultrapassar o déficit primário desse ano em R$ 170,5 bilhões. Esse objetivo fará com que o governo federal tenha melhor controle e fiscalização dos gastos e investimentos públicos.

Publicidade
Publicidade

Renegociação da dívida dos Estados

Michel Temer fez um acordo com os governadores dos estados e distrito federal: conferir uma carência das dívidas com a União até dezembro. Quando retornarem os pagamentos, em janeiro do próximo ano, as parcelas apresentarão descontos. Essa medida ajuda estados com problemas financeiros a se reerguerem, como é o caso do Rio de Janeiro, que vive sua pior #Crise econômica da história.

A devolução de ativos do BNDES para o Tesouro Nacional

A fim de conter a elevada dívida pública e tornar o país mais confiante para os investidores, o BNDES devolverá ao Tesouro Nacional, o equivalente a R$ 100 bilhões em ativos.

Redução de cargos comissionados e de funções públicas

A fim de prover uma economia de até R$ 230 milhões para os cofres públicos anualmente, o presidente Michel Temer decidiu efetuar cortes em comissionados.

Publicidade

Também diminuiu o número de ministérios, agregando algumas pastas em ministérios já existentes e assim diminuir o número de investimentos em pessoal e repartições.

Nova proposta de teto de gasto do Estado

Temer enviou ao Congresso Nacional uma PEC que visa limitar os gastos públicos. A meta tem validade de vinte anos e só pode obter discussões para possíveis alterações, após dez anos de sua vigência. O texto da proposta visa fazer com que os gastos anuais não ultrapassem a inflação do ano anterior.

Com tais investimentos, a Bolsa de Valores do Brasil conseguiu se valorizar, ultrapassando os 59 mil pontos, o que fez com que o dólar caísse. O crescimento das empresas que atuam na Bolsa de Valores aumentou consideravelmente, chegando ao patamar de R$ 500 bilhões em alta nesse ano. #Melhora na Economia