A proposta de orçamento para 2017 será finalizada em breve, segundo previsão da equipe econômica. A expectativa, segundo o atual governo, é de não haver aumento de tributos no documento final, porém não descartam a situação de corte de despesas. 

Por regra, tais sugestões de orçamento tem que ser levadas e apresentadas ao #Congresso Nacional até o final do mês de agosto. Porém a decisão final poderá ocorrer até a próxima quarta feira, dia 24, mesmo não tendo datas certas para os números serem anunciados pelo #Governo.

Para o ano de 2017, o governo informou que o déficit primário (despesas que estão acima das receitas) fique no valor de até R$139 bilhões de reais em suas contas.

Publicidade
Publicidade

Valor que é considerado até hoje o maior desde 1997.

Infelizmente o ano que vem continuará com o quadro de resultados no vermelho. Já será o terceiro ano seguindo onde o déficit público ficará acima dos R$ 100 bilhões de reais.

A meta fiscal para 2017

O governo citou em junho que, para a meta fiscal do ano de 2017 fosse cumprida, terão que arrecadar cerca de R$ 55,4 bilhões. E para conseguir valores tão alto, planejam vender ativos, como exemplo, as empresas públicas.

O crescimento da economia brasileira

Na semana passada, o governo trouxe ótimas notícias sobre o PIB brasileiro, onde o crescimento passou de 1,2% para 1,6%. 

Assim o governo terá mais facilidade em fechar suas contas. Com o aumento da economia, a estimativa de receitas com impostos também irá subir em comparação ao valor estimado anteriormente.

Publicidade

Para quem ainda não sabe, o PIB é o principal indicador de crescimento econômico/ riqueza de um determinado país. Sendo calculado a partir da soma do valor dos bens e serviços (sem exceção de nenhum) gerados pelo próprio país.

O aumento do salário mínimo para R$ 950 reais

O salário mínimo que tem como referência milhões de brasileiros, passará por uma revisão, com o aumento do valor atual, para o próximo ano.

Toda correção do salário mínimo é feita pela INPC (índice Nacional de Preços ao Consumidor) do ano que se passou, no nosso caso seria 2016, sendo calculado pelo IBGE, sendo um resultado do PIB de dois anos antes do atual.

Pela forte contração do PIB de 3,8% no ano de 2015 (é o ano exato que serve como referência para o salário mínimo de 2017), a correção do salário mínimo será baseado, pelos valores da inflação do ano atual que estamos.

A poucos dias atrás, foi considerado pela mercado financeiro que o INPC do ano de 2016, irá somar 7,96%. Caso o percentual seja aplicado ao salário atual que é de R$ 880 reais, o aumento do salário mínimo será cerca de R$ 70 reais para o próximo ano, dando um valor estimado de R$ 950 reais.